Oceanografia - informações sobre mercado de trabalho e descrição da profissão Oceanografia

Oceanografia

Como o Oceanógrafo passa mais tempo no mar do que na terra, ele é considerado um peixe fora d'água. Durante a faculdade, ele passa 180 horas debaixo d'água.

O Oceanógrafo estuda e investiga todos os sistemas e processos marinhos, buscando entender e fazer previsões sobre o comportamento do mar, de seus habitantes e sua interação com o meio ambiente. Atua na preservação da flora, da fauna e desenvolve novas técnicas para melhor aproveitamento dos recursos naturais e minerais. Planeja e organiza o cultivo de peixes e crustáceos, identifica e avalia recursos pesqueiros. Analisa a composição da água dos mares e oceanos, suas variações ao longo do tempo e nas diferentes profundidades, a interação entre as matérias orgânicas, os nutrientes nelas existentes e as substâncias introduzidas pelo homem. Coleta dados em rios, lagunas e estuários para análise em Laboratórios, Institutos de Pesquisa e Universidades. Raciocínio verbal, abstrato e espacial, atenção concentrada, exatidão, memória, iniciativa, organização, meticulosidade, gosto pelo mar e por tudo que há nele são requisitos da profissão.

Especializações: Oceanografia Biológica, Oceanografia Física, Oceanografia Química, Oceanografia Geológica.

Campos de atuação: Consultoria, Pesquisa, Gerenciamento Ambiental

Veja o texto de outras profissões

Faça agora o teste vocacional online e gratuito!

PARTICIPE DO SIMULADÃO ONLINE DO ENEM, COM CORREÇÃO PELA TRI

Receba dicas desta profissão no seu email



RECOMENDAMOS

Anhembi Morumbi FMU Universidade São Francisco Redentor Redentor Redentor ISPED UNITAU
FAGOC UNIFAN Newton Paiva SL Mandic FECAP São Camilo FAMINAS UniEvangélica UNISINOS Católica-TO

ACESSO RÁPIDO

CALENDÁRIO DO VESTIBULAR | TESTE VOCACIONAL ONLINE | SIMULADOS ONLINE | PLANO DE HORÁRIO DE ESTUDOS - PHE | DATAS DO ENEM 2017
->

DESAFIO DO DIA - SIMULADO ONLINE DIÁRIO

(UFPA 2014) O bioma Amazônia apresenta áreas protegidas, e seus recursos ambientais, incluindo biodiversidade e águas com características naturais relevantes, foram considerados unidades de conservação instituídos pela Lei 9.985/2000, com objetivos de delimitação, conservação, administração e, principalmente, proteção. Esses espaços têm características específicas e são divididos em dois grupos: Unidades de Proteção Integral e Unidades de Uso Sustentável. Assim, podemos dizer que são exemplos respectivos de cada grupo:

Estação Ecológica e Reserva Biológica
Parque Nacional e Área de Proteção Ambiental
Floresta Nacional e Reserva Extrativista
Área de Proteção Ambiental e Reserva de Desenvolvimento Sustentável
Reserva Particular do Patrimônio Natural e Floresta Nacional