Publicidade - informações sobre mercado de trabalho e descrição da profissão Publicidade

Publicidade

Publicidade e Propaganda são ações planejadas e racionais realizadas nos meios de comunicação com finalidade de divulgar vantagens, qualidades, enfim a superioridade de um produto, serviço, marca, idéia ou doutrina de uma instituição pública ou particular.

Empenhar a criatividade e o bom gosto na divulgação de informações acerca de produtos, idéias, serviços ou instituições, através dos meios de comunicação, pode criar nas pessoas novas disposições e valores. O Publicitário tem um belo desafio, mas também grande responsabilidade.

Ele trabalha na projeção e criação de campanhas publicitárias. Pode atuar em várias atividades: planejamento, criação (arte/redação), mídia, atendimento e pesquisa de mercado.

Cabe ao Publicitário analisar pesquisas de opinião e de mercado, propor e julgar campanhas de lançamento e manutenção de produtos, criar textos, desenhos, fotos, filmes, manter contatos com clientes e chefiar as suas contas em empresas de Propaganda e Marketing. Criatividade, aptidão artística, verbal e numérica, cultura geral, facilidade na comunicação e no trato pessoal, liderança, sociabilidade e dinamismo são requisitos da profissão.

Campos de atuação: Agências de Propaganda e Publicidade, Empresas, Indústrias, Editoras, TV, Rádio.

Especializações: Criação, Planejamento e Veiculação, Atendimento, Pesquisa de Mercado, Marketing

Veja o texto de outras profissões

Faça agora o teste vocacional online e gratuito!

Receba dicas desta profissão no seu email

RECOMENDAMOS

Anhembi Morumbi FMU Universidade São Francisco Redentor Redentor Redentor ISPED FAGOC IMEPAC UNIFAN Newton Paiva

ACESSO RÁPIDO

CALENDÁRIO DO VESTIBULAR | TESTE VOCACIONAL ONLINE | SIMULADOS ONLINE | PLANO DE HORÁRIO DE ESTUDOS - PHE | DATAS DO ENEM 2017
->

DESAFIO DO DIA - SIMULADO ONLINE DIÁRIO

(Fuvest 2014) O tráfico de escravos africanos para o Brasil :

teve início no final do século XVII, quando as primeiras jazidas de ouro foram descobertas nas Minas Gerais.
foi pouco expressivo no século XVII, ao contrário do que ocorreu nos séculos XVI e XVIII, e foi extinto, de vez, no início do século XIX.
teve início na metade do século XVI, e foi praticado, de forma regular, até a metade do século XIX.
foi extinto, quando da Independência do Brasil, a despeito da pressão contrária das regiões auríferas.
dependeu, desde o seu início, diretamente do bom sucesso das capitanias hereditárias, e, por isso, esteve concentrado nas capitanias de Pernambuco e de São Vicente, até o século XVIII.