Diplomacia - informações sobre mercado de trabalho e descrição da profissão Diplomacia

Diplomacia

A diplomata representa seu país junto a outras nações ou entidades e organismos estrangeiros.

Incumbe-se, na Embaixada, dos assuntos políticos, econômicos, comerciais, culturais e administrativos, nas suas relações e interligações entre governos. Funcionário do governo federal, ele defende os interesses nacionais, envolvendo-se com questões políticas, econômicas ou culturais, Negocia acordos e intercede em pactos e tratados com os governos com os quais está credenciado É sua função evitar confrontos e, se algum ocorrer, buscar a conciliação. Ele assessora o governo na tomada de decisões de política internacional, informando-o sobre a situação geral do país onde está trabalhando.

A única escola de diplomatas no Brasil é o Instituto Rio Branco, em Brasília, órgão do Ministério das Relações Exteriores, sendo o único responsável pelo recrutamento, seleção, formação e aperfeiçoamento do pessoal diplomático.

Para inscrição no concurso de admissão à carreira de diplomatas, é necessário que o candidato seja brasileiro nato, tenha curso superior completo e idade entre 21 e 34 anos.

As normas do concurso estão sujeitas à alteração a cada ano. Em 1996, o concurso teve 3 fases, sendo cada fase eliminatória. A primeira fase consta de testes de conhecimentos gerais (os chamados testes de pré-seleção), a segunda consta de avaliação médica e psicológica e a terceira fase tem provas dissertativa (história, geografia, noções de direito) e oral (questões internacionais contemporâneas e de inglês). Aprovado no concurso, o candidato ingressa automaticamente na carreira diplomática, como terceiro- secretário. Para ser promovido a segundo- secretário leva-se, em geral, quatro anos. Nesse cargo, o profissional pode fazer o curso de Aperfeiçoamento de Diplomatas para tornar-se primeiro- secretário e, depois, conselheiro. Para ser promovido a ministro de segunda classe, o Itamaraty exige o curso de Altos Estudos e a defesa de uma tese. Nessa posição, o diplomata pode ser nomeado embaixador num país estrangeiro e chefiar missões brasileiras no exterior. O último posto na carreira é o de ministro de primeira classe.

Domínio de línguas estrangeiras, boa capacidade de expressar idéias, habilidade em negociar, sociabilidade, facilidade para se adaptar a culturas e ambientes diferentes, criatividade e desembaraço, são requisitos da profissão.

Especializações: Administração, área consular, área multilateral, área política e econômica, planejamento e promoção comercial.

Veja o texto de outras profissões

Faça agora o teste vocacional online e gratuito!

PARTICIPE DO SIMULADÃO ONLINE E PREPARE-SE PARA O VESTIBULAR

Receba dicas desta profissão no seu email

RECOMENDAMOS

Anhembi Morumbi FMU Universidade São Francisco Redentor ISPED FECAP Univaço ITPAC Católica-TO
FAQUI FAJOP uniptan FIPECAFI Drummond Drummond Católica-TO EPD IESVAP

ACESSO RÁPIDO

CALENDÁRIO DO VESTIBULAR | TESTE VOCACIONAL ONLINE | SIMULADOS ONLINE | PLANO DE HORÁRIO DE ESTUDOS - PHE | DATAS DO ENEM 2017
->

DESAFIO DO DIA - SIMULADO ONLINE DIÁRIO

(FAMECA) Os processos bioquímicos da fotossíntese e da respiração aeróbica apresentam antagonismos com relação ao gás oxigênio, gás carbônico, água e energia envolvidos em suas equações. Um antagonismo existente consiste no fato de a fotossíntese:

liberar energia na forma de ATP, consumindo água e gás oxigênio, enquanto a respiração consome energia na forma de ATP, produzindo água.
liberar energia e vapor d´água, fixando o gás carbônico, enquanto a respiração consome energia da glicose, produzindo gás carbônico e água.
consumir energia e gás carbônico, produzindo glicose, enquanto a respiração degrada a glicose até gás carbônico, liberando energia e produzindo água.
consumir energia e água, liberando oxigênio, enquanto a respiração produz gás carbônico a partir do oxigênio, liberando energia.
liberar energia na forma de ATP, fixando o gás carbônico, enquanto a respiração libera energia na forma de ATP, consumindo glicose e água.