Dicas de Biologia, química, física e matemática para o Enem 2018

Dicas de Biologia, química, física e matemática para o Enem 2018

Professores colégio Mopi dão dicas dos temas mais cobrados no Exame Nacional do Ensino Médio

Publicado em 09/11/18

Vilãs para muitos estudantes de ciências humanas e grandes aliadas de estudantes de exatas e biomédicas, as disciplinas de ciências das natureza biologia, química, matemática e física exigem do candidato muita atenção, aplicação e entendimento de conteúdos e seus conceitos e análise interdisciplinar. E, para dar aquele up aos estudantes de ambas as áreas nessas poucas horas restantes de preparação, quatro professores do colégio Mopi selecionaram o temas mais cobrados nos últimos anos, aquele conteúdo essencial que precisa estar na "ponta do lápis" e que vai ajudar na missão da passagem de vestibulando para calouro/universitário.

Biologia no Enem 2018

Análise do professor de biologia e coordenador pedagógico do colégio Mopi Luiz Rafael Silva.

Análise minuciosa de questões: A prova de Biologia no Enem costuma seguir um padrão interessante em sua confecção e resolução. Muitas questões apresentam em sua construção caminhos para que o estudante consiga solucioná-las sem a necessidade de um conhecimento específico sobre conteúdos da disciplina. Nesta prova, a habilidade em analisar gráficos e imagens, interpretar textos e conseguir observar os processos descritos nos enunciados se torna fundamental para conseguir êxito. Nunca descarte o enunciado das questões de Biologia, ele é imprescindível.

Temas mais cobrados: Ecologia, Imunologia, Educação Ambiental e Citologia são os mais abordados, mas note que estes conteúdos são pedidos sempre acompanhados de contextos que envolvem assuntos com saúde, economia e agricultura. Portanto, estar ciente de notícias que envolvam esses temas lhe ajudará a não ter surpresas na hora da prova.

Preparação na reta final: Como estudo nesta última semana, analise notícias dos temas mencionados anteriormente, correlacionanda-os com os conteúdos biológicos e produzindo mapas mentais como forma de revisão. Além disso, observe as habilidades para Ciências da Natureza presentes na Matriz de referência e tente elabor protótipos de questões, seguindo os parâmetros lá estabelecidos, correlacionando-os com temas atuais.

Química no Enem 2018

Análise do professor de química do colégio Mopi Artur Gonçalves:

"Sobre a interdisciplinaridade na prova do Enem, se o candidato dominar os assuntos destacados abaixo em relação à Química, ele estará apto a tentar resolver questões que envolvam a Biologia, como também a Física, já que vários fenômenos biológicos estão ligados à Química Orgânica e, por sua vez, vários fenômenos físicos podem ter a compreensão facilitada com os tópicos da Físico-Química. Aliás, a Físico-Química estuda as soluções, principalmente aquosas, e suas propriedades coligativas (pressão máxima de vapor, elevação do ponto de ebulição, abaixamento do ponto de congelação e osmose), estuda o desenvolvimento de calor das reações químicas, a produção ou uso da corrente elétrica e as velocidades das reações". Analisando os três últimos exames do Enem, cheguei às seguintes conclusões:

1) A Química, para efeito de exames vestibulares, inclusive o Enem, é dividida em três partes: Química Geral, Físico-Química e Química Orgânica.

a) A Química Geral colabora com cerca de 26% das questões, com destaque para os assuntos: separação de misturas, estruturas atômicas, ligações químicas, reações químicas inorgânicas e estequiometria.

b) A Físico-Química colabora com cerca de 45% das questões, com destaque para os temas: radioatividade, soluções, equilíbrio químico, termoquímica e eletroquímica.

c) A Química Orgânica colabora com cerca de 24% das questões, com destaque para os tópicos: funções química orgânicas, isomeria plana e espacial, reações químicas orgânicas.

"O percentual restante leva em conta outros assuntos, como, meio ambiente e suas consequências. Dentro das três áreas, é possível dar ênfase a temas que apresentam mais frequência. São eles: ligações químicas, estequiometria, soluções, eletroquímica e reações químicas inorgânicas e orgânicas", conclui o professor de química do Mopi Artur Gonçalves.

Matemática no Enem 2018

Análise do professor de matemática do colégio Mopi Bruno Vianna:

"O Enem foge da decoreba. O principal é entender conceitos. As "fórmulas" não necessariamente terão que ser utilizadas. Mas o aluno, além de dominar conceitos, tem que estar preparado para aplicá-los em situações problemas "fórmulas" muito trabalhadas no Ensino Fundamental.

Por exemplo, Teorema de Pitágoras; as ideias de proporcionalidade ligadas a questões aritméticas, geométricas e, também, algébricas; entender que todas as "fórmulas" de áreas saem da ideia da área de um retângulo (inclusive a do círculo). Itens que exijam a resolução de alguma equação do 2º grau não necessariamente têm de ser resolvidos pela fórmula da equação quadrática (erroneamente conhecida no Brasil como fórmula de Bhaskara). Técnicas de fatoração ou relações de Girard podem ser utilizadas. Já nos assuntos relativos ao Ensino Médio:

Os itens de geometria espacial são importantes e abordam muito o conceito de volume, além de utilizar muitas ideias da geometria plana e de habilidades ligadas a espaço e forma.

Todos os conceitos de probabilidade e estatística são bem exigidos.

A ideia de função afim ou equação da reta ligadas a diversas situações, principalmente as que apontam variação constante, entre outros.

O principal é o candidato ter uma boa base da matemática do Ensino Fundamental e uma ótima percepção de como modelar uma situação problema com esses conceitos e também os conceitos do Ensino Médio. É fato que a prova vem exigindo mais conceitos do que em anos anteriores, mas não se compara com os diversos vestibulares militares que exigem, além do domínio de uma gama maior de conceitos, o conhecimento profundo de diversas fórmulas.

"Vale acrescentar que não devemos ir para um jogo sem conhecer as regras. Logo, o aluno que irá fazer o Enem precisa ler a matriz de referência e entender que cada item cobra apenas uma única habilidade, lembrando que habilidade não é conteúdo. É também importante que o aluno saiba o que são distratores e que esses podem ser gerados pela falta de habilidade exigida ou carência em um dos cinco eixos cognitivos", finaliza o professor de matemática do Mopi.

Física no Enem 2018

Análise da professora de física do colégio Mopi Heloize Charret:

"O Enem é uma avaliação que, tradicionalmente, não se caracteriza por cobrar equações descontextualizadas. Nesse sentido, o maior é investimento dos alunos em memorizar equações deve ser feito em equações relacionadas aos principais temas do Enem, como por exemplo, o tema de energia. Essas são duas equações muito importantes e que costumam cair e, muitas vezes, são relacionadas. É o que chamamos de excelente relação custo-benefício", avalia a professora do Mopi.

Eletrodinâmica:

P = V i

Essa equação relaciona a potência elétrica consumida, por exemplo, pôr um equipamento, em função da tensão e da corrente elétrica. Como o consumo e a economia de energia são temas de muito impacto para o Enem, essa é uma equação bastante importante.

Q = mc∆t

A equação fundamental da calorimetria permite calcular a quantidade de calor, Q, necessária para produzir uma variação de temperatura, ∆t, em uma determinada massa, m, de uma substância de calor específico, c.

"Uma grande aposta é combinar essa equação com a equação para potência elétrica apresentada anteriormente. Assim, podem ser trabalhados problemas envolvendo o aquecimento, relacionando-o ao consumo de energia, como ocorre com os exemplos de chuveiro elétrico, cafeteiras, entre outros", conclui Heloize.






RECOMENDAMOS

Mauá .. Universidade São Francisco FIPECAFI .. Mackenzie .. Redentor.. Inatel
UNIP .. PUC-SP.. UNIFACISA.. SÃO CAMILO.. FACTO

ACESSO RÁPIDO

CALENDÁRIO DO VESTIBULAR | TESTE VOCACIONAL ONLINE | SIMULADOS ONLINE | SIMULADOS DO ENEM | GUIA DE FACULDADES