Siga-nos!

Dicas de Preparação

Cuidado com o estresse pré-vestibular

Técnicas de integração corpo e mente (Yoga, Pilates e Meditação), somadas às técnicas advindas do Coaching Ontológico são algumas opções para não deixar o estresse tomar conta da vida do vestibulando

Publicado

em

Técnicas de integração corpo e mente (Yoga, Pilates e Meditação), somadas às técnicas advindas do Coaching Ontológico são algumas opções para não deixar o estresse tomar conta da vida do vestibulando

11/08/2010

A adolescência é uma fase de conflitos internos e de tomadas de decisões, entre elas, a escolha da carreira. Um importante passo é o vestibular e a jornada que precede os exames parece não ter fim. Muitas horas de estudos e a obrigatoriedade de sucesso, imposta pelos familiares e, também, pelos próprios adolescentes, podem causar o estresse pré-vestibular. Contudo, esse sintoma pode ter continuidade durante grande parte do período universitário, e a criação de hábitos comportamentais inadequados pode vir a fazer parte da personalidade do indivíduo.

Treine com simulados Online. Clique aqui e resolva agora!

Os vestibulandos enfrentam um período de alto índice de estresse, pois, geralmente, durante todo o ano do exame, dedicam mais tempo aos estudos, deixando de sair com os amigos e praticar atividades físicas. O psicofisiologista Marcello Árias Dias Danucalov explica que todas essas privações em função do vestibular podem ser em vão, caso o jovem não consiga administrar o estresse. “Manter o corpo relaxado e a mente atenta, focada, tranquila e equilibrada são os melhores remédios para que todo este empenho não ‘vá pelos ares’. O estresse destrói células responsáveis pela aquisição e recuperação de memórias. Durante períodos prolongados de estresse são liberadas várias substâncias químicas no organismo, entre elas um hormônio chamado cortisol. Este hormônio age negativamente no hipocampo, uma estrutura do cérebro que exerce papel fundamental nos processos associados à memória.”

Danucalov ressalta que estudantes nessa fase apresentam várias deficiências preocupantes no que se refere aos hábitos de atividade física, hábitos alimentares, controle de estresse e comportamentos preventivos. “Durante o estresse, o organismo automaticamente utiliza suas reservas de energia para se reequilibrar, ou seja, ocorre uma ação reparadora do organismo tentando restabelecer o seu equilíbrio interno. Nesta fase, dois sintomas aparecem de modo bastante frequente: a sensação de desgaste generalizado sem causa aparente e dificuldades com a memória. No nível fisiológico, muitas mudanças ocorrem, principalmente em termos do funcionamento de algumas glândulas endócrinas como as adrenais que produzem mais corticosteróides, hormônios que sabidamente minam nosso sistema imunológico, aumentando assim a possibilidade da pessoa adoecer”, explica Danucalov.

Outra questão ressaltada pelo psicofisiologista é que a falta de exercícios físicos regulares, somada à exposição a altos níveis de estresse, além da adoção de dietas inadequadas e de posturas corporais estáticas na maior parte do tempo, muitas vezes com atitudes somáticas incorretas, levam o corpo dos estudantes a se tornar uma fonte de tensões. Os músculos ficam mais enrijecidos e, por consequência, mais vulneráveis às lesões, assim como as demais estruturas, criando dessa forma uma reação em cadeia indesejada, ou seja, um sério transtorno de saúde.

A probabilidade de desenvolver o estresse é maior na adolescência do que em qualquer outra faixa etária, pois essa fase é caracterizada por períodos de extrema instabilidade. Deve-se considerar que não somente o período pré-vestibular, mas também o período de transição na vida acadêmica dos estudantes pode gerar um aumento de responsabilidade, competitividade e, consequentemente, ansiedade, o que pode facilitar o aparecimento ou a continuidade do estresse. Além disso, os alunos se deparam com as incertezas naturais da escolha profissional. “Uma pesquisa com universitários relata que a depressão, o abuso de drogas e, no caso das estudantes de sexo feminino, distúrbios de alimentação são outros graves problemas demonstrados por estudantes universitários”, explica o psicofisiologista.

Existem evidências de que o estresse pode ter continuidade durante grande parte do período universitário e a criação de hábitos comportamentais inadequados pode dar início a um ciclo vicioso que terá enorme repercussão na vida do estudante. “O modelo de vida sedentário, preocupado, ansioso adotado no perío

DICAS NO SEU EMAIL

Receba gratuitamente as últimas notícias dos vestibulares e dicas para o Enem no seu email! Clique aqui e cadastre-se!

RECOMENDAMOS

Destaque

Como ser aprovado no vestibular em 2024?

Separamos neste post algumas estratégias que podem aumentar suas chances de aprovação no vestibular em 2024.

Publicado

em

por

Como ser aprovado no vestibular em 2024?

Não existe fórmula mágica para conseguir uma vaga no vestibular. O que funcionou antes, segue valendo para 2024.

Como ser aprovado no vestibular em 2024?

Separamos neste post algumas estratégias que podem aumentar suas chances de aprovação:

Organize-se: Crie um plano de estudo detalhado, dividindo o conteúdo em pequenas partes e estabelecendo metas realistas de estudo diário e semanal.

Treine com simulados Online. Clique aqui e resolva agora!

Conheça o vestibular: Entenda o formato do vestibular que você vai prestar, quais são as matérias cobradas (as informações estão no edital), o estilo das questões e o peso de cada uma delas.

Faça simulados: Pratique resolvendo provas anteriores do vestibular que você vai prestar. Isso ajuda a familiarizar-se com o formato da prova e a gerenciar seu tempo.

Mantenha-se saudável: Cuide da sua saúde física e mental durante o período de estudo, praticando exercícios físicos, alimentando-se bem e reservando tempo para o lazer e o descanso.

Persista e seja consistente: A preparação para o vestibular exige tempo e esforço contínuos. Mantenha-se motivado e persista, mesmo diante dos desafios.

Fique atualizado: Esteja atento às informações sobre o vestibular, como datas de inscrição, mudanças no formato da prova e outros detalhes relevantes.

Conte com o sejabixo! nessa jornada de preparação!

DICAS NO SEU EMAIL

Receba gratuitamente as últimas notícias dos vestibulares e dicas para o Enem no seu email! Clique aqui e cadastre-se!

RECOMENDAMOS

Continue lendo

Destaque

5 dicas para ler um livro que é cobrado no vestibular

Publicado

em

por

Ler um livro cobrado no vestibular pode ser uma tarefa desafiadora, mas com a abordagem certa, pode se tornar uma experiência enriquecedora (além de poder de dar uma nota melhor).

5 dicas para ler um livro que é cobrado no vestibular

Aqui estão 5 dicas para ajudá-lo a ler e entender um livro cobrado no exame vestibular:

Mantenha a mente aberta:
Aborde o livro sem preconceitos, pronto para explorar seus temas e mensagens.

Treine com simulados Online. Clique aqui e resolva agora!

Faça anotações:
Destaque passagens importantes e faça anotações sobre personagens e temas principais.

Consulte materiais complementares:
Utilize guias de estudo e análises críticas para aprofundar sua compreensão da obra.

Participe de discussões:
Junte-se a grupos de estudo ou fóruns online para discutir o livro com outros alunos.

Revise regularmente:
Faça revisões periódicas do material lido para reforçar sua compreensão e memorização.

DICAS NO SEU EMAIL

Receba gratuitamente as últimas notícias dos vestibulares e dicas para o Enem no seu email! Clique aqui e cadastre-se!

RECOMENDAMOS

Continue lendo

Destaque

TOP 5 estratégias dos aprovados em Medicina

Alunos mostram estratégias que fizeram a diferença para aprovação no vestibular de medicina

Publicado

em

por

4 dicas para quem irá prestar vestibular de inverno em 2024

Medicina é um dos cursos mais concorridos nos vestibulares, de acordo com o estudo de Demografia Médica no Brasil, conduzido pela Faculdade de Medicina da USP, somente em 2023, 963 mil pessoas concorreram a aproximadamente 47 mil vagas para medicina no Brasil, e para isso muitos candidatos cumprem uma longa jornada de estudo para conseguir a sonhada vaga no curso.

Após a pandemia, o estudo online se tornou uma realidade e muitos estudantes utilizam a internet para se preparar, e aqueles que sabem utilizar bem essa ferramenta têm conseguido ótimos resultados nas provas. Segundo uma pesquisa recente do Google, em parceria com a empresa Educa Insights, aulas semipresenciais e EADs são as favoritas em diferentes níveis: graduação (64%), pós-graduação (75%), cursos livres (75%) e idiomas (63%).

“O ensino online é uma realidade no Brasil, a internet trouxe um acervo enorme de informações para aqueles que querem ingressar em uma faculdade principalmente no curso de medicina” diz Michel Arthaud, professor de Química e diretor da Plataforma Professor Ferretto – canal 100% online com foco na preparação para o Enem e vestibulares.

Treine com simulados Online. Clique aqui e resolva agora!

Por isso, Arthaud convidou 5 alunos da Plataforma Professor Ferretto, que foram aprovados em medicina em diversas faculdades do Brasil para dar dicas preciosas que fizeram diferença em suas preparações aos novos tentantes.

Método de estudo

O estudante de medicina Raimundo Neto, 20, foi aprovado em quatro universidades de medicina: UFC, UECE, UNIFOR e UNICHRISTUS, e se preparou durante três anos até conseguir a aprovação no vestibular. Durante o segundo ano de estudos, ele percebeu que não estava obtendo os resultados esperados e decidiu mudar o seu método. “Antes de começar a me preparar novamente, comecei a procurar estratégias eficazes no meu estudo, para identificar o que estava fazendo de errado. Depois disso, comecei a montar cronogramas semanais e diários para otimizar a minha preparação para o vestibular” , relembra.

Simulados

Estudar junto com outras pessoas ajuda muito no processo. Diogo Prestes, 24, que foi aprovado na UERJ conta que, durante um tempo, estudou junto com um amigo que também queria entrar em Medicina. “Meu amigo sugeriu fazermos simulados juntos, e, durante um ano, fazíamos alguns simulados por semana para se preparar. Eu tive um desempenho melhor naquele ano por conta desse apoio, além do amplo acesso a materiais didáticos como gráficos, resumos, e às aulas online, que têm a praticidade de ficarem gravadas, caso não consiga acompanhar em tempo real”, diz.

Sem redes sociais

A mineira Maria Eliza Munhoz, que aos 18 anos conquistou o 1° lugar em Medicina na UFTM – Universidade Federal do Triângulo Mineiro – , um dos vestibulares mais concorridos de Minas Gerais conta que, durante o período de preparação, não usava as redes sociais, “Quando decidi que meu foco era entrar na faculdade, desinstalei minhas redes sociais como Instagram e TikTok. Usava apenas periodicamente, para distração e lazer, e evitava ao máximo ver vídeos ou posts sobre Vestibular, porque quando usava era realmente para distrair um pouco a cabeça e relaxar “, conta.

Foco na teoria

A estudante carioca Ana Clara Oliveira, 23, aprovada em Medicina pela UERJ, conta que é importante ter conhecimento teórico antes de estudar questões “Estudava em escola pública e percebi que a base estava muito fraca, então durante dois anos do meu preparado do vestibular corri atrás das matérias que não tive durante a escola, e só em 2023 – ano da aprovação – foquei nas questões porque já tinha uma boa base” relembra.

Redação

A redação do Enem é a parte mais temida por muitos estudantes, Leticia Fernandes, 20, estudante de medicina da UFG, atingiu nota mil na redação. Leticia buscava se atentar a teoria da redação “Pode parecer estranho, mas a redação tem teoria, ela é 30% baseada em elementos além do desenvolvimento, então buscava sempre responder na redação o o que, quem, porque e como”, explica “Sempre no final revisava e claro tinha o meu repertório coringa na redação”.

Para o seu repertório ela usava somente um, que era do sociólogo Thomas Hobbes “O Estado deve garantir o bem-estar social”, além disso a estudante aconselha usar outras coisas do cotidiano para complementar “Usar livros e séries para complementar o desenvolvimento da redação é muito bom, algo que está inserido na sua vida e faz sentido para a redação” finaliza.

Veja aqui outros vestibulares de medicina com inscrições abertas!

Continue lendo