Siga-nos!

Notícias dos Vestibulares e Enem

Cerca de 15% das instituições de ensino superior têm avaliação insuficiente

Os dados são do Índice Geral de Cursos (IGC) de 2015,

Publicado

em

Os dados são do Índice Geral de Cursos (IGC) de 2015,

09/03/2017

Cerca de 15% das instituições de ensino superior tiveram índices de avaliação considerados insuficientes pelo Ministério da Educação (MEC). Os dados são do Índice Geral de Cursos (IGC) de 2015, divulgados ontem (8). O índice leva em consideração o desempenho dos estudantes, a infraestrutura, formação dos professores e ainda indicadores da pós-graduação.

Na avaliação da presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Fini, o IGC de 2015 “não indica uma melhoria significativa das instituições avaliadas. Temos um mesmo patamar de qualidade.”. O IGC vai de 1 a 5, sendo 1 e 2 considerados insuficientes. Nesse ano, 0,4% das instituições obtiveram o índice 1; 14,4%, 2; 67%, 3; 16,6%, 4; e, 1,1%, o índice 5. Outras 0,4% ficaram sem conceito devido a mudança de metodologia ou problemas na aplicação do exame.

As instituições públicas obtiveram desempenho melhor que as privadas nos índices; 28% obtiveram conceito 4 e 4,9% conceito 5. Entre as particulares, essas porcentagens foram respectivamente 15% e 0,6%.

A pasta divulgou também o chamado Conceito Preliminar de Curso (CPC) que, em 2015 avaliou os cursos de graduação de administração, administração pública, ciências contábeis, ciências econômicas, jornalismo, publicidade e propaganda, design, direito, psicologia, relações internacionais, secretariado executivo, teologia e turismo. Além dos cursos tecnológicos de comércio exterior, designs de interiores, moda, gráfico, gastronomia, de gestões comercial, qualidade, recursos humanos, financeira, pública, logística, marketing e processos gerenciais.

Entre os cursos, 0,3% tiveram o conceito 1 e 11%, 2, considerados insuficientes. Outros 57,7% obtiveram o conceito 3; 26,5%, 4 e 1,2%, 5. Considerados os cursos, as instituições particulares superaram em porcentagem as públicas com o conceito máximo, 1,4% obtiveram conceito 5 contra 0,4%. Com avaliação 4, as públicas superaram as privadas, com 32,9% dos cursos avaliados contra 25,5% das particulares.

“Como educadora, qualquer percentual que se apresente abaixo da média é preocupante para quem faz uma educação de qualidade, que deseja isto como objetivo de Estado e nação”, avalia Mariangela Abrão, coordenadora-geral substituta de Controle da Qualidade da Educação Superior do Inep. Ela destaca que nos últimos anos houve um aumento no número de pessoas que fazem o ensino superior e que, após a expansão, é necessário melhorar a qualidade.

Nessa edição, foram avaliados 8.121 cursos de 2.109 instituições de ensino. Foram inscritos 549.487 concluintes e 447.056 participaram da avaliação.

Entenda os indicadores

Anualmente o Inep avalia o ensino superior por meio de uma série de indicadores. Um deles é o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), aplicado aos estudantes concluintes do ensino superior. A cada ano um grupo diferente de curso é avaliado. A cada três anos, todos os cursos são apreciados.

Além das provas do Enade, os estudantes respondem a um questionário sobre condições socioeconômicas e sobre o curso e a instituição. O questionário contém, por exemplo, questões sobre infraestrutura e condições de ensino e aprendizagem. Tanto as provas do Enade quanto o questionário são obrigatórios para os concluintes dos cursos avaliados, que ficam impedidos de receber o diploma caso deixem de fazer o exame sem justificativa.

O CPC é calculado com base principalmente no desempenho dos estudantes Enade, nos dados obtidos por meio do questionário do estudante e nos dados dos professores obtidos no Censo da Educação Superior. São considerados por exemplo, o número de mestres e doutores na instituição, bem como as condições de trabalho.

O IGC é calculado com base no CPC e em avaliações dos cursos de pós-graduação feitas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Para que todos os cursos da instituição sejam considerados, o cálculo é feito com base nos três últimos CPCs.

Tanto o CPC quanto o IGC são distribuídos em conceitos de 1 a 5, por meio da chamada curva de Gauss – gráfico de distribuição normal de um determinado conjunto de dados e representa uma função que possui propriedades peculiares -. A faixa 3 é definida pelo Inep como a média. Os cursos que mais se distanciam da média seja para cima ou para baixo são distribuídos nos demais conceitos.

Qualidade

Devido aos mecanismos de cálculo e a distribuição na curva de Gauss, Mariangela explica que os conceitos não dizem se os cursos e instituições são ou não de excelência, apenas permite uma comparação entre os mesmos. Um curso que obtém conceito 5 é apenas um curso que se distancia positivamente da média. “Poderia se tratar apenas de um menos pior dos cursos.”

Segundo ela, o Inep, em conjunto com educadores e especialistas, busca formas de melhorar os índices. A intenção é que as questões do Enade tenham uma mesma matriz de dificuldade, o que vai permitir a comparação dos exames de um ano em relação a outro – o que atualmente não é possível – e que sejam estabelecidos critérios mais claros para que uma instituição ou curso receba conceitos máximos ou mínimos.

Os novos critérios deverão ser desenvolvidos ao longo de 2017 e poderão ser aplicados nas avaliações de 2018.

Fonte: Agência Brasil

DICAS NO SEU EMAIL

Receba gratuitamente as últimas notícias dos vestibulares e dicas para o Enem no seu email! Clique aqui e cadastra-se!

RECOMENDAMOS

Destaque

Inscrições abertas para o Vestibular 2022/2 da São Camilo

Confira as formas de ingresso e cursos oferecidos neste processo seletivo para ingresso no 2º semestre de 2022.

Publicado

em

por

O Centro Universitário São Camilo segue com inscrições abertas para o Vestibular para ingresso no 2º semestre de 2022.

São Camilo Vestibular 2022/2

Confira abaixo as formas de ingresso:

ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio

Consiste no aproveitamento da nota do ENEM a partir do ano de 2010. Para concorrer a uma vaga o candidato deverá ter no mínimo 450 pontos (média das 4 notas da prova objetiva), e não ter zerado a redação. O candidato só pode indicar uma edição do ENEM, a escolha dele.

Processo Seletivo Agendado

Será aplicada a prova de redação online, realizada em data escolhida pelo candidato.

Aproveitamento dos Processos Seletivos anteriores

O candidato aprovado por meio do processo seletivo e não tenha realizado matrícula, nas edições de 2021-1, 2021-2 ou 2022-1 poderá utilizar o resultado final obtido na prova para se candidatar ao processo vigente, sem a necessidade de realizar uma nova prova.

Processo Seletivo Internacional

Aproveitamento das notas do IB – Internacional Baccalaureate Diploma obtidos em escolas nacionais ou estrangeiras a partir do ano de 2017, cuja pontuação será igual ou superior a 24 pontos

INSCRIÇÕES

As inscrições vão até o dia 27 de agosto e devem ser feitas pelo site: www.saocamilo-sp.br

CURSOS

São oferecidas vagas nos seguintes cursos:

PRESENCIAIS

  • Administração
  • Biomedicina
  • Enfermagem
  • Farmácia
  • Fisioterapia
  • Nutrição
  • Psicologia
  • Tecnologia em Radiologia

EAD

  • Administração
  • Pedagogia
  • Gestão de Recursos Humanos
  • Gestão Hospitalar

As inscrições para o Vestibular de Medicina já estão encerradas.

Continue lendo

Notícias dos Vestibulares e Enem

UniBH abre inscrições para vestibular de medicina

No vestibular de medicina 2023 do UniBH serão disponibilizadas 128 vagas e a prova será aplicada no dia 23 de outubro, das 13h às 18h.

Publicado

em

por

UniBH está com inscrições abertas para o vestibular 2021/2

Estão abertas as inscrições para o vestibular do curso de Medicina do UniBH, referente ao 1º semestre de 2023. Serão disponibilizadas 128 vagas e a prova será aplicada no dia 23 de outubro, das 13h às 18h.

UniBH Vestibular de Medicina

O valor da inscrição é de R$330,00 e poderá ser feita até o dia 29 de setembro de 2022, às 23h59min, disponível exclusivamente pela internet no site www.unibh.br/medicina.

As provas serão compostas por questões objetivas (40) e discursivas (8), e a lista com os aprovados será publicada no dia 25 de novembro. Em sequência, as matrículas deverão ser realizadas entre 28 e 30 de novembro, das 9h às 18h, nas Centrais de Atendimento ao Candidato (CAC) do UniBH.

Veja aqui outros vestibulares de medicina com inscrições abertas!

DICAS NO SEU EMAIL

Receba gratuitamente as últimas notícias dos vestibulares e dicas para o Enem no seu email! Clique aqui e cadastra-se!

RECOMENDAMOS

Continue lendo

Destaque

Dez podcasts que ajudam na preparação para o Enem 2022

Conteúdos disponíveis nos maiores tocadores contribuem para ampliação do repertório cultural e conquista de bons resultados

Publicado

em

por

ENEM 2021: confira conteúdos para revisão temática antes das provas

Estudar para uma avaliação como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou o vestibular é uma tarefa que exige disciplina e concentração. Além dos cadernos e livros, alguns conteúdos disponíveis na internet podem contribuir para que essa preparação seja menos estressante, ao mesmo tempo que ampliam o repertório cultural necessário – tanto para a redação, quanto para o restante da prova. Um bom exemplo são os podcasts.

O Brasil é, hoje, o terceiro país que mais ouve podcasts em todo o mundo, atrás apenas da Suécia e da Irlanda. Os dados são de um levantamento da CupomValido.com.br com base em informações do Ibope e da Statista. Ao todo, o país tem mais de 30 milhões de ouvintes. O levantamento aponta ainda que, nos últimos 12 meses, mais de 40% dos brasileiros ouviram podcast ao menos uma vez. O professor de História e coordenador do Núcleo de Evolução de Conteúdo do Sistema Positivo de Ensino, Norton Frehse Nicolazzi Jr., explica que esses conteúdos são importantes porque os assuntos são variados, como devem ser os conhecimentos de quem quer garantir bons resultados no Enem. “Muitos conteúdos produzidos como entretenimento são excelentes para aumentar nossa compreensão do mundo e trazer repertório”, ressalta. O especialista selecionou dez podcasts com potencial para quem quer aproveitar o tempo livre para continuar estudando.

Cai na prova?!

O nome já deixa claro que esse é um podcast sobre assuntos que podem ser assunto de prova. O pulo do gato é que essa prova não precisa ser, necessariamente, uma avaliação escolar ou um teste como o Enem. Apresentado pela professora de Geografia e assessora do Sistema Positivo de Ensino Rafaela Dalbem, “Cai na prova?!” é “um podcast debochado sobre educação, Geografia e cultura (muito) popular”. Os episódios têm duração que varia de acordo com o tema do dia.

Bodecast

História, sim, mas também cultura pop, literatura, cinema, música, esportes e o que mais for interessante e render bons debates. Essa é a proposta do Bodecast, apresentado pelo professor de História André “Bode” Marcos Silva, do Colégio Positivo.

Buenas Ideias

Do “Descobrimento de Pero Vaz de Caminha” ao “Natal dos Piratas em Santos”, passando pela “Gripe Espanhola”, o podcast Buenas Ideias, apresentado pelo jornalista Eduardo Bueno, trata sobre vários períodos, episódios e curiosidades da história brasileira. O programa é derivado do canal Buenas Ideias, mantido por Bueno no YouTube e que conta com mais de 1,2 milhão de assinantes.

Café História

Com apenas dez episódios, o Café História contribui de forma significativa para a compreensão de alguns aspectos importantes da história mundial. Além dos apresentadores, o podcast sempre recebe especialistas no tema do dia, o que torna a conversa ainda mais enriquecedora.

Humanas no Enem

Produzido e apresentado pelos historiadores Evandro Machado, Vicente Schneider e Rodrigo Fuser, o programa une as questões que caem no Exame Nacional do Ensino Médio a assuntos da atualidade, tudo polvilhado com muito bom humor.

Quem lê tanta notícia

Essa é uma produção própria do Spotify que tem na apresentação Tati Bernardi, Thiago Amparo e Vera Iaconelli. O nome é inspirado em uma música de Caetano Veloso que, há mais de 50 anos, já questionava “quem lê tanta notícia?”. Então, se a ideia é focar no que realmente importa, esse podcast debate acontecimentos do Brasil e do mundo.

Atualizando

Produzido pelo Curso Positivo, o Atualizando é publicado a cada 15 dias e se debruça sobre assuntos diversificados como a crise de fertilizantes, consequência da guerra da Rússia contra a Ucrânia, e a política do cancelamento.

Verborragia – Filosofia, cultura e arte em fast-forward

Embora não seja atualizado há algum tempo, o Verborragia é um espaço que fala sobre um pouco de tudo, contribuindo para o desenvolvimento de um pensamento crítico. “Vamos tentar pensar juntos – às vezes num jorro de palavras quase aleatórias, saídas diretamente do coração, às vezes através da poesia e da literatura – nos paradigmas da humanidade”, diz a descrição. Os episódios têm sempre pouco mais de dez minutos de duração, perfeitos para quem gosta de ter algo para ouvir a caminho da escola ou do cursinho, por exemplo.

Confins do Universo

Não é de hoje que as histórias em quadrinhos (HQs) influenciam e são influenciadas pela cultura e pelos acontecimentos históricos mundiais. “Confins do Universo” é um podcast do site Universo HQ e fala sobre temas relacionados ao mundo dos quadrinhos, mas também sobre televisão, cinema e cultura pop.

Pode Arte

Para quem quer se aprofundar nos conhecimentos sobre Arte, o Pode Arte é uma boa pedida. Apresentado por Tanise Carrali, o programa “fala sobre arte em suas diversas linguagens”. cada episódio fala sobre a história e o trabalho de um artista diferente.

DICAS NO SEU EMAIL

Receba gratuitamente as últimas notícias dos vestibulares e dicas para o Enem no seu email! Clique aqui e cadastra-se!

RECOMENDAMOS

Continue lendo