Como foi feita a correção da redação do Enem 2020?

Como foi feita a correção da redação do Enem 2020?

Na última segunda-feira, 29 de março, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, inclusive as notas das redações. Ao todo, 28 participantes obtiveram nota máxima (1000) e 87.567 zeraram, sendo redação em branco o motivo com maior percentual (1,12%), seguido de fuga ao tema (0,93%) e cópia do texto motivador (0,46%), em um total de 2.723.583 redações corrigidas. Como foi feita a correção da redação do Enem 2020? A gente explica neste post:

Processo de Correção da redação do Enem 2020

Os textos dos participantes podem passar por até quatro correções para o cálculo da média final, o que correspondeu, nesta edição, a, aproximadamente, sete milhões de análises dos textos válidos, sem contar as folhas em branco ou com texto insuficiente.

Os corretores de redação são selecionados em um processo rigoroso e capacitados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), membro do consórcio aplicador responsável por operacionalizar as correções dos textos do exame. O processo é acompanhado em todas as suas etapas e segue rigorosamente os critérios estabelecidos pelo Inep.

Destaca-se que os profissionais selecionados para o processo de correção atendem critérios de formação inicial (graduação em Letras e Linguística) e continuada (exigência mínima de mestrado para as funções de supervisores e subcoordenadores), além da experiência comprovada em coordenação de correção de produção textual em avaliação educacional, exames ou concursos.

Média de desempenho

A nota da redação, variando entre 0 (zero) e 1.000 (mil) pontos, é atribuída de acordo com os critérios disponibilizados pelo Inep nos editais do exame, e também estão previstos na Cartilha de Redação do Enem 2020. A redação é corrigida por, pelo menos, dois corretores, de forma independente, e cada um atribui uma nota entre 0 (zero) e 200 (duzentos) pontos para cada uma das cinco competências.

A nota total de cada corretor corresponde à soma das notas atribuídas a cada uma das competências. Considera-se que há discrepância entre dois corretores se suas notas totais diferirem por mais de 100 (cem) pontos; ou a diferença de suas notas em qualquer uma das competências for superior a 80 (oitenta) pontos; ou houver divergência de situação. Nos casos de discrepância entre as duas correções, a redação é corrigida, de forma independente, por um terceiro corretor.

Quando ocorre a discrepância entre o terceiro corretor e os outros dois corretores, a nota final do participante corresponde à média aritmética entre as duas notas totais que mais se aproximarem, sendo descartada a outra nota. Mas, se a nota total do terceiro corretor for equidistante das notas totais atribuídas pelos outros dois corretores, e, na impossibilidade de aproximação da nota atribuída pelo terceiro corretor com um dos outros dois, por não haver qualquer discrepância entre eles, a redação é corrigida por uma banca composta por três corretores, formada pelo supervisor e dois auxiliares, que atribui a nota final do participante, sendo descartadas as notas anteriores.

Controle e qualidade

Como medida de controle de qualidade das atividades de correção dos avaliadores, é prevista no processo uma etapa de correção das Redações de Análise de Desempenho. Elas são previamente corrigidas pela Comissão de Especialistas (redação padrão ouro) ou por um grupo aleatório de 45 avaliadores (padrão moda) e, a cada 50 redações corrigidas, há existência de duas redações de controle de qualidade (uma ouro e uma moda).

Os corretores também passam por análise de desempenho, avaliada em tempo real. Caso algum avaliador não demonstre, matematicamente, desempenho satisfatório, pode ser suspenso para recapacitação ou desligado do processo. As notas de desempenho diário de todos os avaliadores são registradas em relatórios específicos e encaminhadas ao Inep, para comprovação. O processo ainda prevê outros relatórios de acompanhamento, todos emitidos em tempo real e apresentados ao instituto.

Cartilha

“A redação no Enem 2020 – Cartilha do Participante” é uma publicação do Inep com dicas sobre como o estudante deve estruturar a sua redação, além de explicar os critérios de correção do texto. O material apresenta as competências para avaliação da redação e detalha o que é esperado do participante em cada uma delas. A nota pode chegar a 1.000 pontos, mas o estudante também pode ter nota zero. Na cartilha, estão as razões que podem zerar a nota, como fuga ao tema, extensão total de até sete linhas, trecho deliberadamente desconectado do tema proposto, não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa e desrespeito à seriedade do exame.

Espelho da redação

O Inep divulgará, em 28 de maio de 2021, as correções realizadas pelos avaliadores no espelho da redação. Por meio dele, os participantes poderão conferir os acertos e os erros que foram considerados para cálculo da média final. O material será disponibilizado na Página do Participante.

Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi instituído em 1998, com o objetivo de avaliar o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. O exame aperfeiçoou sua metodologia e, em 2009, passou a ser utilizado como mecanismo de acesso à educação superior, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Programa Universidade para Todos (ProUni) e de convênios com instituições portuguesas. Os participantes do Enem também podem pleitear financiamento estudantil em programas do governo, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Os resultados do Enem continuam possibilitando o desenvolvimento de estudos e indicadores educacionais.

As provas do Enem 2020, em sua versão impressa, foram realizadas nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021. Pela primeira vez, o Inep realizou em 2020 o Enem Digital, com aplicação em 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021. Já o Enem PPL ocorreu nos dias 23 e 24 de fevereiro, mesma data da reaplicação do exame.

RECOMENDAMOS