Campus Unesp - Vestibular Unesp 2020

Estudo atesta Vestibular Unesp interdisciplinar e sem pegadinha

A prova da primeira fase do Vestibular Unesp 2020, com a Prova de Conhecimentos Gerais, será realizada neste 15 de novembro, próxima sexta-feira.

Os 95.440 estudantes que farão o exame da primeira fase do Vestibular 2020 da Unesp encontrarão uma prova de grau médio, com equilíbrio entre questões fáceis e difíceis, interdisciplinar e sem “pegadinhas”.

Essas foram as conclusões de uma pesquisa feita pela equipe técnica da Vunesp com o objetivo de esmiuçar as principais características da prova da primeira fase do Vestibular da Unesp, etapa em que é aplicada a Prova de Conhecimentos Gerais.

O resultado do estudo “A Prova de Conhecimentos Gerais e os Objetivos do Vestibular da Unesp”, realizado com as edições dessa prova no período de 2014 a 2019 pela área de Pesquisa, Desenvolvimento e Avaliação Educacional da Fundação Vunesp, permitiu conhecer a eficiência da prova tendo em vista os objetivos traçados na sua elaboração.

“Fizemos um estudo olhando as propriedades estatísticas e verificamos que é uma prova interdisciplinar, bem estruturada e ‘sem pegadinha’, boa para identificar o aluno que tem boa compreensão leitora”, diz a professora Ligia Maria Vettorato Trevisan, responsável pela área de Pesquisa, Desenvolvimento e Avaliação Educacional da Vunesp.

Por “sem pegadinha”, entende-se que não foram identificadas questões em que os candidatos optaram, em sua maioria, por uma alternativa errada levados por um enunciado mal redigido ou formulado de maneira a confundir os participantes do vestibular. “Ao pé da letra, é uma prova justa em que os estudantes são levados a usarem o que aprenderam na escola para resolver situações-problema”, afirma a responsável pela área técnica de Pesquisa, Desenvolvimento e Avaliação Educacional da Vunesp.

A prova da primeira fase é classificatória e eliminatória, na qual o candidato precisa fazer pelo menos 20 de um total de 100 pontos para não ser eliminado. Esta etapa consiste em 90 questões de múltipla escolha, sendo divididas em três grupos: questões que abordam conhecimentos de Língua Portuguesa, Literatura, Língua Inglesa, Educação Física e Arte; questões que examinam conhecimentos de História, Geografia e Filosofia; questões que compreendem Biologia, Química, Física e Matemática.

Os estudos realizados pela Vunesp, responsável pelo Vestibular da Unesp, possibilitaram a identificação de quais habilidades e competências as provas medem, com base nas últimas edições do exame. Permitiram também conhecer o grau de dificuldade da prova aplicada. A edição de 2019, por exemplo, caracterizou-se como uma prova com 52% questões de média dificuldade (os percentuais de acerto variaram de 35% a 65%), 28% fáceis (os percentuais de acerto superaram 65%) e 20% difíceis (os percentuais ficaram abaixo de 35%).

“Trata-se de uma prova multi e interdisciplinar, cuidadosamente preparada de modo a promover a integração e a interdisciplinaridade como mecanismos que permitem melhor conhecer as capacidades desejadas dos candidatos aos cursos de graduação da Unesp”, afirma a professora Ligia Trevisan.

Entre as características técnicas do estudo, os pesquisadores destacaram o emprego de metodologias estatísticas, tais como a Teoria Clássica de Testes (TCT), a Teoria da Resposta ao Item (TRI) e a análise da dimensionalidade das provas, para coletar evidências sobre a validade das provas, especialmente no que se refere à estrutura interna. As análises indicam o grau em que as relações entre os itens da prova estão em conformidade com o objetivo em questão, no caso a qualificação para o ingresso na Unesp.

“Esses dados indicam uma prova bastante equilibrada e, nesse sentido, com boas condições de avaliar, na totalidade, o público participante”, diz Ligia Maria Vettorato Trevisan. “Na primeira fase, é um vestibular planejado para selecionar candidatos capazes de articular ideias de modo coerente e também compreender ideias, relacionando-as”, afirma.

Tags:,