Siga-nos!

Notícias dos Vestibulares e Enem

MEC determina fim do Enem por escola

Prova foca na seleção do ensino superior

Publicado

em

Prova foca na seleção do ensino superior

12/03/2017

O Ministério da Educação (MEC) anunciou nesta semana medidas que fortalecem o papel do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) apenas como prova de seleção para o ensino superior. Este ano, o exame deixa de certificar o ensino médio. Além disso, a pasta decidiu não mais divulgar os resultados do Enem por escola.

Até o ano passado, os estudantes com mais de 18 anos poderiam usar o desempenho no Enem para receber o diploma do ensino médio. Para isso precisavam alcançar pelo menos 450 pontos em cada uma das áreas de conhecimento das provas e nota acima de 500 pontos na redação. Cerca de 11% dos inscritos conseguiam esse resultado anualmente e obtinham a certificação.

Agora, a certificação será feita exclusivamente pelo Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), aplicado atualmente no Brasil e no exterior. “É o exame adequado para este fim”, diz a presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Fini.

A pasta também decidiu pelo fim da divulgação do Enem por escola, que até o ano passado era divulgado no segundo semestre do ano seguinte à aplicação do exame. A intenção era que as escolas tivessem acesso às informações sobre a atuação dos estudantes nas provas do Enem e pudessem reforçar o ensino em determinados conteúdos. As escolas tinham poderiam conhecer as médias de qualificação dos candidatos, assim como a porcentagem de estudantes participantes e o desempenho deles em cada uma das provas.

Segundo Mendonça Filho, as informações geram rankings e são utilizadas pelas escolas como “propaganda falsa”. “O Enem não é um exame que possa permitir avaliação adequada de cada unidade escolar, e quando se faz propaganda utilizando um ranqueamento indevido a partir de uma prova como essa, está se fazendo propaganda enganosa, e o MEC não pode convalidar esse tipo de comportamento”, disse.

Para medir a qualidade das escolas, a pasta passará então, a partir deste ano, a usar o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb). Agora, todas as escolas públicas e privadas, que ofereçam ensino médio, serão avaliadas. Até o ano passado, a avaliação da etapa era feita por amostragem, ou seja, apenas alguns alunos faziam o exame. Cada uma das escolas passará então a ter o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) calculado.

A polêmica do ranking

Por ser de fácil compreensão por parte do público, o ranking começou a ser amplamente explorado sobretudo nas primeiras divulgações dos indicadores por escola principalmente pela imprensa. O problema é que os ranqueamentos não raro comparavam escolas em situações socioeconômicas diferentes e que tinham, por exemplo, diferentes índices de participação no Enem. Como não se trata de uma avaliação obrigatória, algumas escolas com poucos participantes acabavam sendo comparadas a escolas com mais participantes, o que influenciava nos resultados.

Ao longo dos anos, no entanto, o Inep buscou qualificar a análise, incentivando comparações entre escolas inseridas em um mesmo contexto. Outros indicadores passaram a ser divulgados para apurar a análise do desempenho das escolas, como a permanência dos alunos durante todo ou parte do ensino médio e a formação dos professores. No ano passado, o próprio Inep propôs rankings alternativos.

Repercussões

As escolas particulares viram o fim da divulgação do Enem por escola como algo positivo. “A impossibilidade do ranking para nós é maravilhoso. Vão acabar com uma série de medidas que desvirtuam o resultado da avaliação do Enem”, afirmou a diretora da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), Amábile Pacios.

Para o presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), Idilvan Alencar, a média do Enem por escola “não representa a qualidade da escola”. Ele avalia como positiva a avaliação pelo Saeb e pede que os resultados sejam divulgados de forma célere, para que os estados tenham tempo de realizar as devidas mudanças nas escolas. Os estados concentram a gestão da maior parte das escolas públicas de ensino médio.

A mudança trouxe também reações contrárias. “O que eu acho mais estranho é ter a informação do Enem e não divulgá-la”, diz o vice-presidente da Associação Brasileira de Avaliação Educacional (Abave) e ex-presidente do Inep, Reynaldo Fernandes. “Sonegar informações não pode ser visto como avanço. A interpretação desses dados é aberta. Ter a informação permite que as pessoas avaliem da melhor forma, conforme os melhores critérios”, defende.

O ex-prefeito de São Paulo e ex-ministro da Educação, Fernando Haddad também criticou a medida. Haddad foi o responsável por reformar o Enem e permitir, desde 2009, a utilização do exame para a seleção de vagas do ensino superior. “A decisão do MEC de não divulgar os resultados do Enem por escola vai na contramão das políticas públicas de acesso à informação, além de desrespeitar a determinação do Plano Nacional de Educação (PNE) de incorporar o Exame Nacional do Ensino Médio, assegurada a sua universalização (tornando o exame obrigatório para concluintes), ao sistema de avaliação da educação básica”, diz em nota divulgada no Facebook.

Fonte: Agência Brasil

Destaque

Inscrições abertas para o Vestibular de Medicina São Leopoldo Mandic Araras

A inscrição para o Vestibular de Medicina São Leopoldo Mandic Araras deve ser feita pelo site da Faculdade até às 23h59 do dia 20 de junho

Publicado

em

por

SL Mandic Araras está com inscrições abertas para o Vestibular de Medicina

A Faculdade São Leopoldo Mandic de Araras está com as inscrições abertas para o Vestibular 2022 para a graduação em Medicina, com início das aulas no segundo semestre deste ano. Após duas edições no formato totalmente on-line, as provas voltarão a ser aplicadas presencialmente e, desta vez, em cinco localidades diferentes: Araras (SP), Campinas (SP), São Paulo (SP), Curitiba (PR) ou Goiânia (GO).

“O retorno do vestibular para o modelo presencial é algo extremamente animador para todos nós. E, para este ano, oferecemos como novidade a oportunidade de os candidatos selecionarem a cidade em que desejam realizar a prova”, afirma o Diretor de Extensão da Faculdade São Leopoldo Mandic, Dr. Rui Brito. “O nosso objetivo é poder alcançar ainda mais jovens que sonham em ingressar no curso de Medicina”, completa.

No total, serão disponibilizadas 167 vagas para o curso de Medicina, das quais 139 são destinadas a candidatos não bolsistas, 18 para alunos bolsistas integrais e 10 também destinadas a candidatos não bolsistas, mas que desejem concorrer pela nota obtida no programa Abitur (5 vagas) ou no IB – International Baccalaureate (5 vagas), dos últimos 5 anos. Nesta opção, não haverá necessidade de realização da prova, uma vez que a análise do resultado será feita com base nos critérios apresentados nos artigos 8º, 9º e 10º do Edital.

Para os candidatos inscritos na modalidade prova, a avaliação será composta pelas notas obtidas nas 60 (sessenta) questões de múltipla escolha referentes às competências comuns às diversas áreas de conhecimento do Ensino Médio, que valem 75% da nota, e uma redação, que corresponde a até 25% da nota final. A prova será realizada no dia 26 de junho de 2021, no período de 13h00 às 17h00 (horário de Brasília), com abertura dos portões às 12h00 e fechamento às 13h00.

Alinhada com as determinações do Programa Mais Médicos, a Faculdade São Leopoldo Mandic de Araras atribuirá exclusivamente aos candidatos bolsistas residentes nas cidades de Araras, Leme, Pirassununga ou Conchal, um bônus de 10% calculado a partir da nota final, por serem as cidades da região que assinaram o termo de convênio para a instalação do curso de Medicina em Araras.

Para participar do vestibular, os interessados podem fazer a inscrição pelo site da Faculdade (www.slmandicararas.edu.br) até às 23h59 do dia 20 de junho e, em seguida, efetuar o pagamento da taxa correspondente, no valor de R$ 200,00 para não bolsistas e R$ 100,00 para os que concorrerão como bolsistas. O candidato deverá também escolher em qual cidade deseja realizar a avaliação no momento da inscrição. As informações completas sobre o endereço selecionado serão enviadas por e-mail, próximo à data da prova.

Continue lendo

Notícias dos Vestibulares e Enem

UNIP e Objetivo trazem em live informações sobre o curso de Serviço Social

Publicado

em

por

UNIP e Objetivo trazem em live informações sobre o curso de Serviço Social

Nesta quarta-feira, dia 25, às 18h, as redes sociais da UNIP e do Objetivo trazem informações essenciais para quem deseja prestar o vestibular para a carreira de Serviço Social. A apresentação será em formato de live.

Intitulada “Serviço Social: articulando direitos sociais”, a atividade terá como palestrante a Profa. Silmara Quintana – coordenadora-auxiliar e professora do curso de Serviço Social da UNIP Campinas. Na ocasião, o estudante saberá tudo sobre o curso, a atuação do profissional dessa área, o mercado de trabalho, a remuneração, entre outras informações.

Na UNIP, o curso de Serviço Social tem por finalidade formar assistentes sociais competentes e compromissados com o planejamento, a implementação, a coordenação e a avaliação de políticas e projetos sociais junto a indivíduos, grupos, comunidades e instituições.

Como profissional indispensável ao atendimento dos grandes desafios da atualidade brasileira, a formação do assistente social implica a compreensão crítica dos problemas sociais e suas relações com movimentos e demandas populares. Cabe também, ao assistente social, o domínio de um conjunto de teorias, métodos e procedimentos éticos, políticos e metodológicos para ação nos processos sociais.

Assista em:

https://www.youtube.com/user/UNIPOficial

https://www.linkedin.com/school/unip/

https://www.facebook.com/UNIPoficial

https://www.facebook.com/ObjetivoOficial/

https://www.youtube.com/user/ObjetivoOficial

https://www.linkedin.com/company/col%C3%A9gio-e-curso-objetivo

Continue lendo

Notícias dos Vestibulares e Enem

Unileste oferece bolsas de 50% para graduação

A Unileste oferta bolsas de estudo com desconto de 50% nas mensalidades, durante todo o curso, por meio do Programa de Incentivo à Graduação

Publicado

em

por

Unileste oferta bolsas de estudo de até 100% durante toda graduação

Promover o acesso à educação superior é uma das prioridades do Centro Universitário Católica do Leste de Minas Gerais (Unileste). Pensando nisso, a Instituição oferta bolsas de estudo com desconto de 50% no valor das mensalidades, durante todo o curso, por meio do Programa de Incentivo à Graduação. Para aproveitar essa oportunidade, o candidato deve manifestar interesse no Programa por meio da realização de inscrição no site unileste.catolica.edu.br, até o dia 14 de junho, e estar inscrito e aprovado em um dos processos seletivos do Unileste (Vestibular Digital; nota do Enem; Bolsa Destaque).

Podem concorrer às vagas todos os estudantes que possuem o Ensino Médio completo e não tenham concluído nenhum curso superior. Os participantes devem comprovar renda familiar per capita (por pessoa dentro do grupo familiar) de até dois salários-mínimos e meio. Na primeira fase, não é necessário estar matriculado em cursos da Instituição. A matrícula só será exigida após a entrega da documentação dos candidatos pré-selecionados. Além disso, os estudantes não podem participar de outro tipo de benefício público, como por exemplo, o ProUni (exceto financiamentos). Os interessados devem ler atentamente o Regulamento normativo, disponível no site do Unileste, para consultar prazos e demais informações.

O benefício é exclusivo para alunos ingressantes da graduação no segundo semestre de 2022, na modalidade de ensino presencial, que se matricularem no primeiro período em um dos cursos do Centro Universitário – exceto o curso de Odontologia. Uma vez concedida, a Bolsa é válida para todos os períodos subsequentes da graduação em que o estudante estiver matriculado, desde que o discente cumpra exigências legais que vigoram nos regulamentos de renovação, como presença nas aulas e rendimento acima da média de aprovação.

As bolsas oferecidas não são de financiamento como o Fies, e sim gratuidades por filantropia, ou seja, uma modalidade em que não é preciso pagar o valor da bolsa ao final do curso.

Procurando uma bolsa de estudo? Clique aqui e confira as opções no Quero Bolsa!

Processos Seletivos

Vestibular Digital – A prova do vestibular é aplicada em ambiente 100% on-line. Nesse processo seletivo, o candidato pode escolher o melhor dia, local e hora de prestar vestibular e ingressar no Unileste. Após a inscrição eletrônica, o candidato recebe todas as informações e um link para a realização da prova de vestibular de forma on-line. No ambiente virtual, o candidato encontrará as orientações, textos de apoio e espaço para fazer uma redação sobre o tema proposto. A prova poderá ser concluída em até 2h após o seu início.

Aproveitamento da Nota do Enem – Os candidatos que se submeteram ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), entre 2016 e 2021, poderão optar pela nota do Exame para dispensar a prova do vestibular. Para isso, basta inscrever-se na modalidade ENEM. Para a aprovação, o candidato deverá apresentar pontuação média superior a 450 pontos e não ter zerado a prova de redação. As inscrições para os processos estão abertas e gratuitas.

Continue lendo