Vestibular UEL 2021 tem nova data definida

UEL reforça protocolos para aplicação do Vestibular 2021

Com a aproximação da data de aplicação das provas do Vestibular 2021 da UEL, dia 30 de maio (fase única), em Londrina, a Coordenadoria de Processos Seletivos (COPS) reforça a adoção de protocolos para a segurança dos candidatos, diante da pandemia do novo coronavírus.

Vestibular UEL 2021

A data do Vestibular, anteriormente marcada para 14 de março, foi adiada em função do agravamento da pandemia. As provas serão aplicadas no dia 30 de maio, das 14 às 19 horas, com 5 horas de duração. Mais de 27 mil candidatos, distribuído em 75 locais de prova em Londrina, farão a prova.

Só o Campus Universitário, tradicionalmente o maior local de provas, deve receber 4500 candidatos, cerca de 50% do que costuma receber. De acordo com a responsável pela Coordenadoria de Processos Seletivos (COPS), Sandra Regina de Oliveira Garcia, a Universidade seguirá todos os protocolos estabelecidos pelas instituições sanitárias do município no dia do exame. Além disso, segundo ela, a COPS seguirá todas as medidas de contenção do coronavírus, já praticadas e incentivadas há mais de um ano pela Universidade: distanciamento social, higienização das mãos e uso de máscaras por toda a equipe.

“Enviamos à Secretaria Estadual de Saúde nosso plano de biossegurança para aprovação e uma autorização à Saúde do município para a realização do exame. Além da UEL, teremos, também, outros quatro vestibulares neste mês de maio: UEPG e UNICENTRO (já realizados), UEM no dia 23 e o nosso no dia 30”, afirma.

A coordenadora afirma que é de extrema importância a realização do Vestibular. “Continuamos acompanhando as atualizações da pandemia em Londrina. É muito importante que façamos a prova, para não interrompermos o ciclo de seleção da UEL”, explica.

Adoção de protocolos de segurança

Para a realização do exame, que exige a circulação de um grande contingente de estudantes por toda a cidade, a Universidade seguirá à risca os protocolos de saúde, conforme recomendações das autoridades sanitárias. Segundo Sandra, todos os 75 locais de prova serão completamente higienizados, desde o chão, portas, carteiras, cadeiras e até maçanetas. As 1500 salas de aula serão ajustadas para receber entre 40% e 50% da capacidade de estudantes – em razão disso, o número de salas usadas em relação ao exame passado dobrou.

Todos os fiscais utilizarão máscaras e protetores faciais (face shiled) a todo o momento. Eles também terão a temperatura aferida antes da realização da prova. Os fiscais que apresentarem sintomas serão liberados do exame. “Pedimos a todos os candidatos que levem duas máscaras. É obrigatório, na metade da prova (2h30), trocar a máscara”, afirma a coordenadora da COPS. O candidato também é responsável por levar um saco plástico para descarte da máscara, bem como levá-la consigo no fim do exame.

Na hora da prova, os materiais levados pelos estudantes não podem ser compartilhados. “Pedimos que cada um leve um frasco de álcool em gel e sua própria caneta esferográfica preta ou azul, além de garrafa de água”, ressalta. Os bebedouros estarão liberados apenas para encher as garrafinhas. Não é permitido comer na hora da prova. Se o candidato tiver algum problema de saúde que requeira alimentação (diabetes, por exemplo), deve comunicar um fiscal para se alimentar fora da sala de aula.

Além de documento válido com foto, a COPS pede, ainda, que os candidatos levem o Cartão de Inscrição (impresso) na hora da prova. “Não vamos pedir o cartão para o candidato. Só que é importante levar para ele se orientar no local da prova. Muitos candidatos perdem um tempo precioso por não saberem onde ir”.

O cartão de inscrição estará disponível a partir de 24 de maio, no site da COPS. E o resultado, portanto, a 1ª convocação sai dia 5 de julho, ao meio dia, também no site da COPS.

Colaboração

De acordo com Sandra, os maiores riscos em relação à contaminação de estudantes estão antes e depois da aplicação da prova. Por isso, os portões serão abertos antes do horário oficial, às 13h, para que não haja aglomeração na entrada dos locais de prova. A UEL também está em conversa com autoridades municipais para garantir a segurança no dia do exame.

“Estamos em diálogo com a CMTU, a Polícia Militar, a Polícia Rodoviária, empresas de ônibus e associações de bares e restaurantes para pedir que ajudem com uma campanha de conscientização para evitar aglomerações antes ou depois da prova. Também alertamos a população de um aumento significativo de pessoas transitando em todas as regiões de Londrina nesse dia”, afirma.