Siga-nos!

Destaque

Vale a pena usar o Fies para ingressar na faculdade?

O estudante interessado em obter financiamento estudantil por meio do Fies tem até o dia 12/2 para se inscrever.

Publicado

em

datas fies 2020/2

O estudante interessado em obter financiamento estudantil por meio do Fies tem até o dia 12 de fevereiro para se inscrever no programa. Vale a pena usar o Fies para ingressar na faculdade?

Sobre o FIES

Em 2020, serão concedidos 100 mil contratos de financiamento sem incidência de juros. Podem participar, alunos de famílias cuja renda por pessoal é de, no máximo, 3 salários mínimos por mês, equivalente a R$ 3.117,00. Além disso, o candidato deve ter obtido pelo menos 450 pontos na prova do Enem e não ter zerado a redação.

A possibilidade de estudar e deixar para depois o pagamento da faculdade pode parecer uma boa alternativa à primeira vista, mas o estudante precisa levar alguns pontos em consideração para fazer a melhor escolha.

O primeiro passo é lembrar que optar pelo financiamento significa acumular uma dívida elevada ao longo dos anos de faculdade e ter que iniciar o pagamento assim que se formar. Em um cenário onde não se sabe a facilidade de inserção no mercado de trabalho e qual será a remuneração obtida, carregar uma dívida pode ser um peso considerável para quem inicia a vida profissional.

O segundo passo é avaliar se o orçamento familiar permite pagar parte da mensalidade ao longo do curso e assim. Desse modo, diminui o risco de contrair uma dívida que pode ficar impagável e acabar levando o estudante a lista de inadimplentes que poderão ser cobrados judicialmente. Atualmente, mais de 500 mil estudantes encontram-se nesta situação, segundo o Ministério da Educação (MEC).

Quando financiar não vale a pena

Desde 2015, o Fies vem perdendo força devido às restrições na concessão do crédito, estabelecidas pelo governo. Com isso, as instituições de ensino superior (IES) privadas ampliaram seus programas de bolsas de estudo. Hoje, para cada aluno que usa Fies há outros dois beneficiados por bolsas concedidas pelas próprias instituições, por meio de plataformas como o Quero Bolsa. São 1,62 milhão de bolsistas e 821 mil estudantes financiados pelo Fies.

A principal vantagem da bolsa de estudo é o fato do aluno pagar uma mensalidade menor do que a usada como referência para os contratos de Fies. “As instituições de ensino costumam cobrar o preço integral da mensalidade quando o aluno tem contrato de financiamento. Na prática, isso significa que o preço cheio tem o mesmo efeito do juros, ou seja, o aluno que financia paga mais caro do que o estudante que paga suas mensalidades ao longo do curso”, explica Lucas Gomes, diretor de ensino superior do Quero Bolsa. “Fazendo as contas, qualquer bolsas de estudo maior do 20%, já significa ganho real para o aluno. Com a vantagem de não carregar dívida após a conclusão do curso”, destaca Gomes.

Em janeiro de 2018, a Controladoria Geral da União (CGU) constatou que, em média, alunos com contratos com o Fies pagavam 20% a mais do que estudantes não atendidos pelo programa. Na época, os auditores da CGU analisaram 29.789 contratos de financiamento e descobriram que em 97% dos casos, o aluno financiados estavam em desvantagem. Foram relatados casos em que as mensalidades de alunos com Fies eram equivalentes ao dobro dos alunos bolsistas.

Bolsas de Estudo

No estado de São Paulo há mais de 685 mil bolsas de estudo em 144 instituições de ensino privadas. As bolsas são para cursos de graduação e pós-graduação, nas modalidades presencial e a distância. O maior desconto concedido chega a 87%.

“Diferentemente do Fies e de outros programas de inclusão mantidos pelo governo federal, as faculdades privadas não exigem contrapartidas sociais, ou seja, as bolsas estão disponíveis para todos, independentemente da renda ou de ter cursado o ensino público. Essa facilidade tem estimulado o ingresso de pessoas que não puderam fazer faculdade na idade adequada e tem permitido a muitos jovens realizar o sonho do curso superior”, completa Lucas Gomes.

Cinco passos para conseguir sua bolsa de estudo na faculdade

Passo 1 – Acesse o site ou baixe o app

Acesse o site querobolsa.com. Não é necessário comprovar renda ou ter feito o Enem .

Passo 2 – Procure e selecione a bolsa de estudo por curso, faculdade, localização ou valor

Faça uma busca para encontrar o seu curso ideal, presencial ou a distância (EaD), com uma mensalidade que caiba no orçamento. Selecione a cidade onde mora e/ou a faculdade em que deseja estudar.

Passo 3 – Faça o cadastramento pelo site

Para conseguir a bolsa de estudo, é preciso efetuar a inscrição no site com seus dados pessoais ou dos pais ou responsável, em caso de menor de idade.

Passo 4 – Faça a pré-matrícula online

Se houver vagas disponíveis, você pode fazer a sua inscrição e conseguir uma bolsa na hora. Após o pagamento da pré-matrícula, sua bolsa estará garantida.

Passo 5 – Efetive a matrícula na faculdade

Leve seu comprovante de pré-matrícula ou apresente seu número de CPF na faculdade para garantir sua vaga com desconto. Para efetuar a matrícula, basta usar a nota no Enem, fazer o vestibular da faculdade, ou usar a sua Nota Quero, o Vestibular Digital do Quero Bolsa. A bolsa é válida até o fim do curso.

DICAS NO SEU EMAIL

Receba gratuitamente as últimas notícias dos vestibulares e dicas para o Enem no seu email! Clique aqui e cadastra-se!

RECOMENDAMOS

Destaque

Curso Etapa realiza série de palestras on-line sobre vestibulares da Fuvest, Unesp, Unicamp e Enem

Lives acontecem a partir de 22 de agosto; vestibulandos poderão tirar dúvidas sobre os exames

Publicado

em

por

O Curso Etapa realiza a partir do próximo dia 22 de agosto uma série de palestras on-line sobre os vestibulares da Fuvest, Unesp, Unicamp e Enem. As lives contarão com a participação de representantes das universidades públicas paulistas. Os vestibulandos poderão tirar dúvidas sobre os vestibulares e se preparar para os exames que se aproximam.

A série de palestras começa dia 22 de agosto, às 19h, com a live sobre a Unicamp, que será conduzida pelo professor José Alves de Freitas Neto, diretor da Comvest (Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp).

Dia 13 de setembro, às 19h, será realizada a palestra sobre a Fuvest, com as participações do professor Gustavo Ferraz de Campos Monaco, diretor executivo da Fuvest, e do professor Fábio Rodrigues, supervisor acadêmico da Fuvest.

Dia 28 de setembro, às 19h, ocorrerá a palestra sobre o vestibular da Unesp, que contará com a participação do professor Renato Eugênio da Silva Diniz, superintendente acadêmico da Fundação Vunesp.

Encerrando a série de palestras, dia 6 de outubro, às 19h, Edmilson Motta, coordenador do Etapa, falará sobre o exame do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

“Estamos na reta final para as provas. É importante que os estudantes se sintam seguros para os vestibulares. Cada exame conta com formatos e características específicas, e as palestras vão ajudar os vestibulandos a conhecerem cada um deles para que possam se preparar da melhor forma possível”, explica João Pitoscio Filho, coordenador pedagógico do Curso Etapa.

Confira as datas e os horários das lives sobre os vestibulares:

  • Unicamp: 22 de agosto, às 19h
  • Fuvest: 13 de setembro, às 19h
  • Unesp: 28 de setembro, às 19h
  • Enem: 6 de outubro, às 19h

As inscrições para as palestras são gratuitas e podem ser feitas pelo site https://evento.etapa.com.br/vestibulares2023

DICAS NO SEU EMAIL

Receba gratuitamente as últimas notícias dos vestibulares e dicas para o Enem no seu email! Clique aqui e cadastra-se!

RECOMENDAMOS

Continue lendo

Destaque

UEM abre inscrições o Vestibular e PAS 2022

Nos dois processos seletivos, os candidatos terão até 21 de setembro para se inscrever, com a opção de mais de 70 cursos oferecidos pela UEM.

Publicado

em

por

UEM aceita inscrição para o Vestibular e o PAS a partir de 16 deste mês

Começa na terça-feira (16) o prazo de inscrição para o Vestibular e o Processo de Avaliação Seriada (PAS) 2022 da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Nos dois processos seletivos, os candidatos terão até 21 de setembro para se inscrever, com a opção de mais de 70 cursos de graduação oferecidos pela UEM.

As inscrições para o Vestibular podem ser efetivadas pela Internet, no site ou pelo APP Vestibular UEM. O aplicativo está disponível em versão para os sistemas Android e iOS. Ao preencher a ficha, o candidato deve se lembrar de fazer a opção pelo curso, turno e câmpus que pretende frequentar. Além de Maringá, a universidade oferece graduações em cinco câmpus regionais.

O aplicativo traz uma série de novidades nesta edição. Além de receber as inscrições, a nova versão do app também permite, para quem solicitar atendimento especial durante as provas, o envio da documentação comprobatória sobre a condição de portador de deficiência ou de necessidades especiais. Da mesma forma, o aplicativo ainda receberá documentos exigidos para os que pedirem a isenção da taxa cobrada no ato da inscrição.

Outra inovação, já testada com eficiência no último vestibular e PAS, é que o app continuará aceitando a efetivação da matrícula. Dois terços das matrículas dos aprovados nos dois concursos anteriores foram feitas pelo aplicativo.

As provas do Vestibular 2022 serão aplicadas em 12 de fevereiro de 2023, das 13h50 às 19h. A pessoa inscrita poderá escolher onde quer fazer a prova entre as cidades de Apucarana, Campo Mourão, Cascavel, Cianorte, Cidade Gaúcha, Curitiba, Goioerê, Ivaiporã, Maringá, Paranavaí e Umuarama.

Taxa de inscrição

A inscrição será homologada após o pagamento da taxa de R$ 167, que poderá ser paga até 23 de setembro. A UEM oferece isenção desta taxa para candidatos inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e que sejam integrantes de família de baixa renda, com ganhos de até meio salário mínimo por pessoa.

Os pedidos de isenção têm que ser protocolados de 16 a 24 de agosto. Os procedimentos para solicitação, assim como o calendário e as normas que regulamentam todo o processo, estão especificadas no Edital nº 028/2022 – CVU, disponível no link.

Sistemas de Cotas

A UEM adota três modalidades de cotas e a opção por qualquer uma delas deve ser feita já no ato de inscrição. Pelas cotas socias são destinadas 20% das vagas a candidatos que cursaram os ensinos fundamental e o médio em escolas da rede pública ou que possuam registro no CadÚnico. Quem escolher esta modalidade não pode ser portador de diploma de curso superior.

A universidade também oferece o sistema de cotas para negros, com a reserva de 20% das vagas, divididas em duas categorias: 3/4 para candidatos negros (pretos e pardos) que atendam aos critérios das Cotas Sociais e 1/4 dessas vagas independentemente de questões sociais.

Outro tipo de cota é, a qual, reserva 5% das vagas para pessoas com deficiência, que deve ser comprovada por meio de laudos caracterizadores, emitidos por profissional de saúde de nível superior, com conhecimento na área da deficiência declarada.

PAS UEM

O sistema de cotas para pessoas com deficiência é aplicado também no Processo de Avaliação Seriada (PAS), com a reserva de 5% do total de 754 vagas destinadas para os candidatos que fazem a etapa 3 do concurso. Lembrando que para participar do PAS, o estudante deve estar matriculado regularmente no ensino médio e realizar uma prova ao final de cada uma das séries. A pontuação acumulada nessas provas pode classificá-lo para uma vaga na universidade, mas é somente na última etapa que ele escolhe o curso, turno e câmpus que irá concorrer.

Inscrições

As inscrições para esta edição do PAS serão realizadas pela internet, no site, ou pelo APP Vestibular UEM, também no período de 16 de agosto a 21 de setembro. A taxa de inscrição, no valor R$ 84, poderá ser paga até 23 de setembro.

Assim como no Vestibular, a isenção da taxa poderá ser concedida aos candidatos que, cumulativamente, estiverem inscritos no CadÚnico e integrem família de baixa renda, com ganhos de até meio salário mínimo por pessoa.

O prazo para solicitação deste direito vai de 16 a 24 de agosto. Todas as orientações também podem ser encontradas no Edital nº 028/2022 – CVU, disponível no site da Comissão Central do Vestibular Unificado.

Aplicação da prova

A prova do PAS 2022 será aplicada no dia 4 de dezembro, das 13h50 às 19h, em onze cidades do Paraná. São elas: Apucarana, Campo Mourão, Cascavel, Cianorte, Goioerê, Ivaiporã, Loanda, Londrina, Maringá, Paranavaí e Umuarama.

Resultado

A CVU divulgará a lista dos aprovados no Vestibular e no PAS 2022 no dia 23 de março do próximo ano, às 10h, no endereço eletrônico. Para outras informações, entre em contato com a CVU pelo fone: 44 3011-4450 ou pelos sites. Consulte também os editais que regulamentam os dois concursos.

DICAS NO SEU EMAIL

Receba gratuitamente as últimas notícias dos vestibulares e dicas para o Enem no seu email! Clique aqui e cadastra-se!

RECOMENDAMOS

Continue lendo

Destaque

Quais são as obras literárias obrigatórias para o Vestibular Fuvest 2023?

Confira a lista de obras de leitura obrigatória para o Concurso Vestibular FUVEST 2023, que contém 9 títulos.

Publicado

em

por

Calendário do Vestibular Fuvest 2023

Já estão abertas as inscrições para o Vestibular Fuvest 2023. A prova da 1ª fase será realizada no dia 4 de dezembro de 2022, enquanto as provas da 2ª fase estão agendadas para os dias 8 e 9 de janeiro de 2023.

A lista de obras de leitura obrigatória para o Concurso Vestibular FUVEST 2023 será:

  • Poemas Escolhidos – Gregório de Matos;
  • Quincas Borba – Machado de Assis;
  • Alguma Poesia – Carlos Drummond de Andrade;
  • Angústia– Graciliano Ramos;
  • Mensagem – Fernando Pessoa;
  • Terra Sonâmbula – Mia Couto;
  • Campo Geral – Guimarães Rosa;
  • Romanceiro da Inconfidência – Cecília Meireles;
  • Nove Noites – Bernardo Carvalho.

De acordo com o manual do candidato, a prova de Português visa a avaliar a capacidade do candidato para ler, compreender e interpretar criticamente textos de toda natureza – literários e não literários -, bem como a capacidade para mobilizar conhecimentos linguísticos na produção de textos que atendam aos requisitos de adequação, correção, coesão e coerência.

O candidato deve, portanto, dominar a norma culta da língua escrita, reconhecer outras variedades linguísticas, assim como possuir um certo repertório de leituras de textos
literários, no nível próprio do concluinte do Ensino Médio.

DICAS NO SEU EMAIL

Receba gratuitamente as últimas notícias dos vestibulares e dicas para o Enem no seu email! Clique aqui e cadastra-se!

RECOMENDAMOS

Continue lendo