Vestibular de Verão UPF: Desenho Industrial é a novidade neste processo seletivo

Vestibular de Verão UPF: Desenho Industrial é a novidade neste processo seletivo

A Universidade de Passo Fundo (UPF) lança, neste Vestibular de Verão, um novo curso que possibilita ampla atuação de mercado e profissional: o Desenho Industrial.

Desenho Industrial UPF

Nunca se falou tanto em design, como ferramenta de estruturação de ideias, de desenvolvimento de produtos, de inovação, de registro de patentes, de serviços, e de novos modelos de negócios ao atendimento às demandas e necessidades existentes. O curso, além de preparar o estudante para a criação e a inovação de objetos e de produtos industriais, será em um formato de ensino com uma metodologia totalmente diferente e inovadora das tradicionais graduações. As inscrições para este e os demais cursos da UPF iniciam no dia 4 de dezembro.

O desenhista industrial é um profissional que concebe ideias e funcionalidades inteligentes para transformar produtos ou soluções de sucesso no mercado. Pesquisa tendências e tem uma ampla visão do processo que envolve o desenvolvimento industrial. “Desenhistas industriais são visionários, criativos e estão sempre atentos às mudanças tecnológicas e comportamentais de seu tempo, contribuindo com o desenvolvimento sustentável e responsável no processo de fabricação dos produtos e para melhorar às condições da sociedade”, destacam os coordenadores do curso, a professora Teofanes Foresti Girardi, doutora em Design e Tecnologias, e o professor Carlos Edmundo Abreu e Lima, doutor em Engenharia.

Inúmeras possibilidades

A UPF formará o estudante por meio da aprendizagem interdisciplinar, com uma visão generalista, ou seja, com as habilidades e competências necessárias para trabalhar em diferentes segmentos de mercado. O egresso estará apto a atuar nos mais variados ramos das nossas indústrias, moveleiro, metal mecânico, no desenvolvimento de máquinas e equipamentos, em dispositivos de tecnologias assistivas, equipamentos médico-hospitalares, indústria calçadista, de eletroeletrônicos, eletrodomésticos, de utensílios (decoração, bens de consumo, utilidades domésticas), joias, embalagens, automotivo entre outras possibilidades de produtos industriais tanto para os bens de consumo, quanto de fabricação.

O profissional será capacitado para trabalhar com desenvolvimento de produtos e projetos que explorem inovações tecnológicas como mobile, internet das coisas, realidade virtual, inteligência artificial e, ainda, com conceitos emergentes, tais como design de produtos inteligentes, design para área da saúde, user experience (UX), design de serviços e design estratégico. “A atividade do desenhista industrial poderá contribuir para atender aos setores público e privado suprindo as demandas de serviços e produtos (incluindo o registro de patentes) para empresas industriais e comerciais, sejam elas locais ou globais”, ressalta Teofanes.

Mercado promissor

O mercado busca novas lideranças capazes de atuarem com o novo, com a mudança constante de modelos e formas de se fazer. Tudo isso configura um cenário muito favorável para os desenhistas industriais em termos de colocação profissional e desenvolvimento de carreira. “A criação e a inovação de objetos e de produtos industriais que incorporem valores sociais, ambientais, éticos, inclusivos, ergonômicos e estéticos são uma demanda da sociedade contemporânea para lidar com a complexidade de um planeta em rápida mudança”, salientam os coordenadores do curso.

Nesse cenário, o crescimento da indústria criativa, na qual se insere o profissional de Desenho Industrial, está em expansão. Além disso, o uso de tecnologias, manufaturas avançadas, como a impressão 3D, programas de design paramétrico e generativo, projetos e desenvolvimento de design de produtos inteligentes, tecnologias vestíveis, internet das coisas (IoT) e outras tecnologias emergentes estão ampliando o campo de atuação destes profissionais, oferecendo maior autonomia e liberdade de autoria. “É um campo ilimitado para ser explorado por meio da formação generalista, empreendedora, inovadora, técnica e tecnológica do desenhista industrial e da entrada desses profissionais nas esferas estratégicas das empresas, em diferentes frentes e segmentos de atividades, ocupando cargos estratégicos na tomada de decisões”, observa o coordenador professor Carlos Edmundo.

Novas ideias de formação e ensino

O curso de Desenho Industrial da UPF oferece possibilidades que transcendem a formatação tradicional dos cursos de graduação através de uma metodologia de aprendizagem por projetos. Desta forma, o curso possibilita ao estudante vivência e experiências práticas durante seu percurso acadêmico como: visitas técnicas, participação em e eventos da área, projetos integradores, certificações intermediárias, bate-papo com especialistas e profissionais das áreas, possibilidade de intercâmbio acadêmico, viabilidade para o registro de patentes de produtos e o incentivo ao empreendedorismo, através do projeto final do curso na forma de startup.

O curso, com duração de oito semestres e com aulas no turno da noite, tem completa infraestrutura de laboratórios para possibilitar plenamente este aperfeiçoamento técnico dos alunos, do mesmo modo, por ser uma profissão multidisciplinar em sua essência, a metodologia de aprendizagem por projetos permite que o acadêmico desenvolva na prática os conhecimentos específicos das áreas envolvidas ao desenvolvimento de projetos de produtos durante a sua formação. “O curso é a essência da proposta de um curso em alinhamento tanto às novas tendências de mercado e atuação profissional, quanto às novas ideias de formação e ensino”, evidenciam os coordenadores.

Inscrições

O ingresso para este e os demais cursos de graduação, exceto Medicina, iniciam no dia 4 de dezembro. A seleção ocorre por meio de prova on-line ou utilização da nota de redação do Enem de 2018 e 2019. Todas as informações que vão reger o processo seletivo de verão estarão disponíveis, em breve, no site upf.br/ingresso.



RECOMENDAMOS

Tags:, ,