Siga-nos!

Destaque

Especialistas apostam em temas para a redação do ENEM 2021

Todo ano, o tema da redação do Enem é motivo de muita ansiedade e debate. Professores apontam possíveis temáticas e dão dicas de estudo

Publicado

em

Especialistas apostam em temas para a redação do ENEM 2021

O Exame Nacional do Ensino Médio 2021 (Enem) está chegando aí, e uma das maiores dúvidas e motivo de ansiedade em vestibulandos do Brasil todo, é o tema da redação. Afinal, é preciso muito conhecimento, para além da escrita, acerca do assunto abordado. Não à toa, com o aproximar do dia da avaliação (21 e 28 de novembro, neste ano), é comum que possíveis temáticas sejam apontadas como tema da redação. Mas, resta saber: é possível de fato prever o tema da redação?

“Trata-se de algo praticamente impossível”, afirma Christian Catão, professor de redação do Colégio Arnaldo, de Belo Horizonte. E isso porque diferentemente do processo de escolha das questões da prova, a temática da redação é escolhida a partir de um consenso entre os professores, tratando sempre de assuntos atuais. Portanto, é bem difícil cravar de forma assertiva qual o tema em sua completude. Porém, é possível sim abrir o leque e entender quais as possibilidades à vista .

“Inclusive, quanto mais se aproxima a prova, mais a gente vê spoilers do tema, e todo ano vem a mesma polêmica que ‘o Inep liberou um possível tema’. Isso é sempre uma furada, e isso é péssimo, porque os meninos ficam ansiosos e acaba atrapalhando o estudo. Mas, quando fazemos o aulão e pensamos no possível tema não é para gerar ansiedade. Essa coisa de possibilidades é um estudo que a gente faz ao longo do ano. O que que a mídia vem abordando? Quais são os eixos que ainda não apareceram e que podem ser cobrados? Quais as chances de um assunto que está em voga aparecer? Então, sempre vai haver uma aposta, considerando o espectro do Enem. Existe uma cartilha que direciona as informações e existe a referência de que a redação é pautada dentro dos critérios dos direitos humanos. Então, se consideramos essas informações, sabemos que o tema vai estar dentro desses referenciais.”

É o que explica Priscila Maini Pinto, professora de português e redação do Colégio Academia, de Juiz de Fora.

Nesse cenário, Christian já tem a sua aposta: algum tema relacionado a violência, e isso em todos os sentidos, já que, em meio à pandemia de Covid-19, diversas nuances desse cenário vieram à tona ou se intensificaram. Confira as apostas do professor da Colégio Arnaldo:

Tema 1: Desafios para combater a violência doméstica: “Com o isolamento social, houve um aumento de casos relacionados à violência contra a mulher. Elas, que antes saíam de casa para ficar longe dos agressores, precisaram ficar confinadas com eles. Dessa forma, fica claro que a pandemia tornou o lar um ambiente mais hostil. Mais de uma em cada três mulheres, entre 16 e 24 anos, relatam terem vivido algum tipo de violência. Entre as mulheres pretas, mais de 28% delas relataram que sofreram agressões. No ano passado, foi sancionada a lei que assegura o pleno funcionamento, durante a pandemia, de órgãos de atendimento emergencial a mulheres, crianças, adolescentes, pessoas idosas e cidadãos com deficiência vítimas de violência doméstica ou familiar. Diante da relevância e atualidade é um dos temas relacionados à pandemia e a segurança pública que podem aparecer no exame.”

Tema 2: Outros tipos de violência (física, psicológica, emocional, de informação etc.): “Não se restrinja ao tema acima! Seria interessante que o aluno pensasse, também, no eixo ‘violência’ de modo mais amplo. Existem outras formas de violência, como a contra crianças e idosos. Logo, outra questão a ser entendida e aprofundada é que existem diversos tipos de violência: física, psicológica, emocional, etc. Ademais, o Enem também pode apresentar como proposta de redação a violência causada pela grande quantidade de informações sobre a pandemia. Há que se pensar: até que ponto isso é saudável?”

Maria Eugênia Moreira Gomes de Freitas, professora de redação e coordenadora pedagógica do Colégio Nossa Senhora das Dores (CNSD-BH), também já tem suas apostas. Confira:

Tema 1 – Educação: “Tendo em vista os altos índices de evasão escolar ou mesmo a ampliação da EaD devido à pandemia, a educação pode ser uma das temáticas abordadas.”

Tema 2 – Questões relacionadas à saúde: “Essa também é uma aposta, já que ficou claro o maior risco à saúde para pessoas com alguma comorbidade. Isso significa que os possíveis temas vão desde questões como a maior vulnerabilidade do fumante em relação à Covid, passando pela problemática das vacinas e, até mesmo, pelo retorno de doenças que estavam erradicadas (ou quase) no Brasil.”

Tema 3 – Problemas ambientais e a crise hídrica e energética: “Esses assuntos também estão em discussão e afetam diretamente a sociedade. Foram inúmeros os desastres ambientais nos últimos anos, desde Bento Rodrigues, Brumadinho até o aumento do desmatamento e o enorme número de queimadas nos últimos meses.”

Tema 4 – Mobilidade urbana: “Mobilidade urbana já aparece na lista de possibilidades de temas há alguns anos, já que, especialmente nos grandes centros, isso tem se tornado um problema cada vez maior. Tal fato, inclusive, pode ser relacionado ao aumento de casos de Covid, devido à ausência de infraestrutura que garantisse o isolamento social necessário no início da pandemia.”

Destaque

Inscrições abertas para o Vestibular de Medicina São Leopoldo Mandic Araras

A inscrição para o Vestibular de Medicina São Leopoldo Mandic Araras deve ser feita pelo site da Faculdade até às 23h59 do dia 20 de junho

Publicado

em

por

SL Mandic Araras está com inscrições abertas para o Vestibular de Medicina

A Faculdade São Leopoldo Mandic de Araras está com as inscrições abertas para o Vestibular 2022 para a graduação em Medicina, com início das aulas no segundo semestre deste ano. Após duas edições no formato totalmente on-line, as provas voltarão a ser aplicadas presencialmente e, desta vez, em cinco localidades diferentes: Araras (SP), Campinas (SP), São Paulo (SP), Curitiba (PR) ou Goiânia (GO).

“O retorno do vestibular para o modelo presencial é algo extremamente animador para todos nós. E, para este ano, oferecemos como novidade a oportunidade de os candidatos selecionarem a cidade em que desejam realizar a prova”, afirma o Diretor de Extensão da Faculdade São Leopoldo Mandic, Dr. Rui Brito. “O nosso objetivo é poder alcançar ainda mais jovens que sonham em ingressar no curso de Medicina”, completa.

No total, serão disponibilizadas 167 vagas para o curso de Medicina, das quais 139 são destinadas a candidatos não bolsistas, 18 para alunos bolsistas integrais e 10 também destinadas a candidatos não bolsistas, mas que desejem concorrer pela nota obtida no programa Abitur (5 vagas) ou no IB – International Baccalaureate (5 vagas), dos últimos 5 anos. Nesta opção, não haverá necessidade de realização da prova, uma vez que a análise do resultado será feita com base nos critérios apresentados nos artigos 8º, 9º e 10º do Edital.

Para os candidatos inscritos na modalidade prova, a avaliação será composta pelas notas obtidas nas 60 (sessenta) questões de múltipla escolha referentes às competências comuns às diversas áreas de conhecimento do Ensino Médio, que valem 75% da nota, e uma redação, que corresponde a até 25% da nota final. A prova será realizada no dia 26 de junho de 2021, no período de 13h00 às 17h00 (horário de Brasília), com abertura dos portões às 12h00 e fechamento às 13h00.

Alinhada com as determinações do Programa Mais Médicos, a Faculdade São Leopoldo Mandic de Araras atribuirá exclusivamente aos candidatos bolsistas residentes nas cidades de Araras, Leme, Pirassununga ou Conchal, um bônus de 10% calculado a partir da nota final, por serem as cidades da região que assinaram o termo de convênio para a instalação do curso de Medicina em Araras.

Para participar do vestibular, os interessados podem fazer a inscrição pelo site da Faculdade (www.slmandicararas.edu.br) até às 23h59 do dia 20 de junho e, em seguida, efetuar o pagamento da taxa correspondente, no valor de R$ 200,00 para não bolsistas e R$ 100,00 para os que concorrerão como bolsistas. O candidato deverá também escolher em qual cidade deseja realizar a avaliação no momento da inscrição. As informações completas sobre o endereço selecionado serão enviadas por e-mail, próximo à data da prova.

Continue lendo

Destaque

Votação de proposta que permite cobrança de mensalidade em universidades públicas é adiada na CCJ

PEC determina que a gratuidade será mantida apenas para estudantes carentes

Publicado

em

por

Billy Boss/Câmara dos Deputados Fonte: Agência Câmara de Notícias

Em reunião acompanhada por representantes dos estudantes, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados debateu proposta que permite que universidades públicas cobrem mensalidades de alunos (PEC 206/19).

A proposta estava prevista para votação nesta terça-feira (24), mas foi retirada de pauta por causa da ausência do relator, deputado Kim Kataguiri (União-SP).

Após muito debate, os deputados, por acordo, aprovaram um requerimento para a realização de uma audiência pública sobre o tema. Apenas depois da audiência, ainda sem data marcada, a proposta deverá retornar à pauta.

A Proposta de Emenda à Constituição determina que as universidades públicas deverão cobrar mensalidades dos alunos. A gratuidade será mantida apenas para estudantes comprovadamente carentes, definidos por comissão de avaliação da própria universidade, com base em valores mínimo e máximo estabelecidos pelo Ministério da Educação. Os recursos devem ser geridos para o próprio custeio das universidades.

Segundo a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), existem formas mais justas de garantir dinheiro às universidades públicas brasileiras.

“Nós precisamos especializar a tributação no país, taxar as grandes fortunas. Mas não é privatizando a universidade que você a fará melhor. Porque senão a maioria das escolas privadas seriam maravilhosas, teriam esporte, teria pesquisa, e não é a realidade das instituições privadas no Brasil.”

Autor da proposição, o deputado General Peternelli (União-SP) argumentou que o objetivo é garantir justiça social.

“Se a pessoa pode pagar, o reitor vai ter recursos principalmente para investir em ciência, tecnologia e qualidade daquele ensino. O rico vai estar pagando e o pobre não vai estar pagando, vai usufruir daquela proposta. Quem paga mais imposto é o pobre. É o dinheiro público, que a pessoa humilde pagou de imposto para financiar o curso de medicina do cara que vai estudar com um carro Mercedes”, disse o deputado.

Nota oficial

Em nota oficial, o relator da proposta, Kim Kataguiri, ressaltou que a análise na CCJ se limita à constitucionalidade do texto, o que limita seus poderes como relator de promover melhorias. Ele também lembrou que a votação na comissão de justiça é apenas o primeiro passo, uma vez que, se aprovada lá, a PEC segue para a análise de uma comissão especial.

Ainda segundo Kataguiri, hoje a chance de um estudante rico entrar na universidade pública é muito maior que a de um estudante pobre, ou seja, segundo suas palavras, o atual sistema “transfere o imposto do mais pobre para o mais rico”.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Continue lendo

Destaque

Vestibular de inverno da PUC-SP segue com inscrições abertas até 31/5

De acordo com o edital, o processo seletivo será através de prova online ou com a nota do ENEM.

Publicado

em

por

PUC-SP abre inscrições para o vestibular de inverno

As inscrições para o Vestibular de Inverno da PUC-SP estão abertas até o dia 31 de maio de 2022.

Vestibular de Inverno PUC-SP 2022

De acordo com o edital, o processo seletivo será através de prova online ou com a nota do ENEM.

Os que escolherem pela primeira modalidade farão prova online, dia 12/6. Ela será composta de Redação e provas de Matemática, Física, Química, Biologia, História, Geografia, Língua Inglesa, Língua Portuguesa, Literatura e Atualidades, conforme estabelecido no Manual do Candidato.

Já pela segunda modalidade, os candidatos poderão usar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), por meio do resultado obtido pelo(a) candidato(a) nas edições entre 2016 e 2021, desde que a média obtida tenha sido igual ou superior a 450 pontos.

O valor da taxa de inscrição é de R$180,00 para quem optar por fazer a prova online e R$50,00 para que optar por se inscrever com a nota do ENEM.

Cursos oferecidos

  • Administração
  • Ciências Econômicas
  • Design
  • Direito
  • Jornalismo
  • Relações Internacionais

Destaque

Em 2021, a PUC-SP foi eleita a melhor universidade privada do país pelo Guia da Faculdade (antigo Guia do Estudante), publicação do jornal O Estado de S.Paulo em parceria com a empresa Quero Educação. A instituição também é a única universidade privada do estado de São Paulo a figurar entre as 10 melhores do país no ranking internacional QS, da consultoria britânica Quacquarelli Symonds.

Para se inscrever basta acessar o site

Continue lendo