Siga-nos!

Destaque

Saiba usar a sua nota do Enem e entenda como funciona a TRI

O Enem permite o aproveitamento da nota em diferentes modalidades para o início da vida universitária.

Publicado

em

Reabertura das inscrições do Enem 2021. Quem pode participar?

Milhares de estudantes de todo o País aguardam ansiosamente a divulgação da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), prevista para acontecer no dia 11 de fevereiro de 2022. A data foi confirmada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela realização do exame.

Reconhecido por ser uma das principais portas de entrada para o Ensino Superior do Brasil, o Enem permite o aproveitamento da nota em diferentes modalidades para o início da vida universitária em âmbito nacional ou internacional. Confira abaixo algumas alternativas:

1 – Sistema de Seleção Unificada (SiSU)

O SiSU é um programa do Ministério da Educação que oferece vagas em universidades públicas por meio da análise das notas do exame. Os candidatos podem participar gratuitamente e a seleção acontece duas vezes por ano.

O SiSU é destinado a todos os estudantes que tenham feito o Enem do ano anterior, contanto que não tenham zerado a nota da redação. Em 2021, o programa passou a disponibilizar vagas para cursos à distância.

Para o gerente de Inteligência Educacional e Avaliações do Poliedro, Fernando Santo, a participação no programa traz inúmeros benefícios ao candidato. “O estudante tem a possibilidade de participar de diversos processos seletivos sem a necessidade de realizar novas provas; a chance de, por até três dias, verificar o andamento de sua nota para conferir se há probabilidade de admissão no curso, e escolher outro, caso esteja com receio, além da facilidade de concluir seu processo de inscrição totalmente virtual e simplificado, evitando burocracias. Outro ponto positivo é a valorização do sistema de cotas raciais, com vagas que variam de acordo com a instituição”, explica.

2 – Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies)

Com o resultado do Enem, o estudante pode participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) ou do Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies), que possibilita o financiamento para cursar instituições privadas. Neste caso, o pagamento se dá depois da conclusão da graduação e, no caso do Fies, não há o acréscimo de juros. Já no P-Fies, a taxa varia de acordo com a universidade.

Podem participar deste programa os candidatos que já tenham realizado alguma edição anterior do Enem a partir de 2010, obtido a média ou superior de 450 pontos e que não tenham zerado a redação. No caso do Fies, a renda familiar do estudante deve ser de até três salários mínimos. No P-Fies, pode variar até cinco salários mínimos.

3 – Bolsas de estudos em universidades particulares

Algumas instituições de ensino privadas oferecem bolsas integrais ou concedem descontos na mensalidade do curso para quem obteve um bom desempenho na prova. Os parâmetros podem variar de acordo com cada instituição.

4 – Universidades do exterior

O Enem também abre portas para estudantes que desejam ingressar em universidades do exterior. A utilização das notas do exame em instituições estrangeiras já acontece há alguns anos, mas muitos estudantes ainda não têm ciência disso. “Com exceção das instituições de ensino portuguesas, não há convênio formal entre MEC e universidades estrangeiras para o uso do exame brasileiro, mas há boas oportunidades”, afirma Fernando Santo.

Além do Brasil e de Portugal, o Enem pode compor notas para ingresso em universidades dos Estados Unidos, Canadá, França, Inglaterra, Irlanda e Escócia, entre outros países.

A complexidade do processo seletivo pode ser diferente para cada instituição. Assim como no Brasil, as universidades possuem autonomia para definir as regras de seleção e critérios diferenciados para utilização da nota do Enem. Neste sentido, a dica é pesquisar nos sites das instituições estrangeiras de interesse para conhecer as datas importantes, as documentações necessárias e as condições para participação. É comum a solicitação de certificados de proficiência na língua estrangeira, cartas de recomendação e a comprovação de participação em atividades extracurriculares ao longo da formação.

Teoria da Resposta ao Item (TRI): entenda como funciona o cálculo da nota do Enem

O cálculo da nota do Exame Nacional do Ensino Médio é diferente. A lógica é a seguinte: ter mais acertos não é certeza de se ter a maior nota, assim como ter uma quantidade de acertos abaixo do esperado não significa uma nota baixa. O que garante isso é a Teoria da Resposta ao Item (TRI), adotada pelo Inep.

A TRI leva em consideração a coerência pedagógica dos acertos de cada aluno, ou seja, quem responder corretamente às questões fáceis, médias e difíceis, obterá maiores notas. No entanto, caso o estudante erre algumas questões fáceis, os algoritmos da TRI traduzem como uma inconsistência pedagógica e reduzem a nota do participante.

Vale destacar que, em geral, errar uma questão muito fácil subtrai uma pontuação maior do que seria possível receber ao acertar uma das questões mais difíceis da prova.

Então, é fundamental que os estudantes não percam muito tempo com questões complexas, já que serão complicadas para a grande maioria e os benefícios podem não valer o esforço. Portanto, é recomendável gastar o máximo de energia e atenção para evitar erros ou equívocos nas questões mais básicas do exame.

Destaque

Inscrições abertas para o Vestibular de Medicina São Leopoldo Mandic Araras

A inscrição para o Vestibular de Medicina São Leopoldo Mandic Araras deve ser feita pelo site da Faculdade até às 23h59 do dia 20 de junho

Publicado

em

por

SL Mandic Araras está com inscrições abertas para o Vestibular de Medicina

A Faculdade São Leopoldo Mandic de Araras está com as inscrições abertas para o Vestibular 2022 para a graduação em Medicina, com início das aulas no segundo semestre deste ano. Após duas edições no formato totalmente on-line, as provas voltarão a ser aplicadas presencialmente e, desta vez, em cinco localidades diferentes: Araras (SP), Campinas (SP), São Paulo (SP), Curitiba (PR) ou Goiânia (GO).

“O retorno do vestibular para o modelo presencial é algo extremamente animador para todos nós. E, para este ano, oferecemos como novidade a oportunidade de os candidatos selecionarem a cidade em que desejam realizar a prova”, afirma o Diretor de Extensão da Faculdade São Leopoldo Mandic, Dr. Rui Brito. “O nosso objetivo é poder alcançar ainda mais jovens que sonham em ingressar no curso de Medicina”, completa.

No total, serão disponibilizadas 167 vagas para o curso de Medicina, das quais 139 são destinadas a candidatos não bolsistas, 18 para alunos bolsistas integrais e 10 também destinadas a candidatos não bolsistas, mas que desejem concorrer pela nota obtida no programa Abitur (5 vagas) ou no IB – International Baccalaureate (5 vagas), dos últimos 5 anos. Nesta opção, não haverá necessidade de realização da prova, uma vez que a análise do resultado será feita com base nos critérios apresentados nos artigos 8º, 9º e 10º do Edital.

Para os candidatos inscritos na modalidade prova, a avaliação será composta pelas notas obtidas nas 60 (sessenta) questões de múltipla escolha referentes às competências comuns às diversas áreas de conhecimento do Ensino Médio, que valem 75% da nota, e uma redação, que corresponde a até 25% da nota final. A prova será realizada no dia 26 de junho de 2021, no período de 13h00 às 17h00 (horário de Brasília), com abertura dos portões às 12h00 e fechamento às 13h00.

Alinhada com as determinações do Programa Mais Médicos, a Faculdade São Leopoldo Mandic de Araras atribuirá exclusivamente aos candidatos bolsistas residentes nas cidades de Araras, Leme, Pirassununga ou Conchal, um bônus de 10% calculado a partir da nota final, por serem as cidades da região que assinaram o termo de convênio para a instalação do curso de Medicina em Araras.

Para participar do vestibular, os interessados podem fazer a inscrição pelo site da Faculdade (www.slmandicararas.edu.br) até às 23h59 do dia 20 de junho e, em seguida, efetuar o pagamento da taxa correspondente, no valor de R$ 200,00 para não bolsistas e R$ 100,00 para os que concorrerão como bolsistas. O candidato deverá também escolher em qual cidade deseja realizar a avaliação no momento da inscrição. As informações completas sobre o endereço selecionado serão enviadas por e-mail, próximo à data da prova.

Continue lendo

Destaque

Votação de proposta que permite cobrança de mensalidade em universidades públicas é adiada na CCJ

PEC determina que a gratuidade será mantida apenas para estudantes carentes

Publicado

em

por

Billy Boss/Câmara dos Deputados Fonte: Agência Câmara de Notícias

Em reunião acompanhada por representantes dos estudantes, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados debateu proposta que permite que universidades públicas cobrem mensalidades de alunos (PEC 206/19).

A proposta estava prevista para votação nesta terça-feira (24), mas foi retirada de pauta por causa da ausência do relator, deputado Kim Kataguiri (União-SP).

Após muito debate, os deputados, por acordo, aprovaram um requerimento para a realização de uma audiência pública sobre o tema. Apenas depois da audiência, ainda sem data marcada, a proposta deverá retornar à pauta.

A Proposta de Emenda à Constituição determina que as universidades públicas deverão cobrar mensalidades dos alunos. A gratuidade será mantida apenas para estudantes comprovadamente carentes, definidos por comissão de avaliação da própria universidade, com base em valores mínimo e máximo estabelecidos pelo Ministério da Educação. Os recursos devem ser geridos para o próprio custeio das universidades.

Segundo a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), existem formas mais justas de garantir dinheiro às universidades públicas brasileiras.

“Nós precisamos especializar a tributação no país, taxar as grandes fortunas. Mas não é privatizando a universidade que você a fará melhor. Porque senão a maioria das escolas privadas seriam maravilhosas, teriam esporte, teria pesquisa, e não é a realidade das instituições privadas no Brasil.”

Autor da proposição, o deputado General Peternelli (União-SP) argumentou que o objetivo é garantir justiça social.

“Se a pessoa pode pagar, o reitor vai ter recursos principalmente para investir em ciência, tecnologia e qualidade daquele ensino. O rico vai estar pagando e o pobre não vai estar pagando, vai usufruir daquela proposta. Quem paga mais imposto é o pobre. É o dinheiro público, que a pessoa humilde pagou de imposto para financiar o curso de medicina do cara que vai estudar com um carro Mercedes”, disse o deputado.

Nota oficial

Em nota oficial, o relator da proposta, Kim Kataguiri, ressaltou que a análise na CCJ se limita à constitucionalidade do texto, o que limita seus poderes como relator de promover melhorias. Ele também lembrou que a votação na comissão de justiça é apenas o primeiro passo, uma vez que, se aprovada lá, a PEC segue para a análise de uma comissão especial.

Ainda segundo Kataguiri, hoje a chance de um estudante rico entrar na universidade pública é muito maior que a de um estudante pobre, ou seja, segundo suas palavras, o atual sistema “transfere o imposto do mais pobre para o mais rico”.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Continue lendo

Destaque

Vestibular de inverno da PUC-SP segue com inscrições abertas até 31/5

De acordo com o edital, o processo seletivo será através de prova online ou com a nota do ENEM.

Publicado

em

por

PUC-SP abre inscrições para o vestibular de inverno

As inscrições para o Vestibular de Inverno da PUC-SP estão abertas até o dia 31 de maio de 2022.

Vestibular de Inverno PUC-SP 2022

De acordo com o edital, o processo seletivo será através de prova online ou com a nota do ENEM.

Os que escolherem pela primeira modalidade farão prova online, dia 12/6. Ela será composta de Redação e provas de Matemática, Física, Química, Biologia, História, Geografia, Língua Inglesa, Língua Portuguesa, Literatura e Atualidades, conforme estabelecido no Manual do Candidato.

Já pela segunda modalidade, os candidatos poderão usar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), por meio do resultado obtido pelo(a) candidato(a) nas edições entre 2016 e 2021, desde que a média obtida tenha sido igual ou superior a 450 pontos.

O valor da taxa de inscrição é de R$180,00 para quem optar por fazer a prova online e R$50,00 para que optar por se inscrever com a nota do ENEM.

Cursos oferecidos

  • Administração
  • Ciências Econômicas
  • Design
  • Direito
  • Jornalismo
  • Relações Internacionais

Destaque

Em 2021, a PUC-SP foi eleita a melhor universidade privada do país pelo Guia da Faculdade (antigo Guia do Estudante), publicação do jornal O Estado de S.Paulo em parceria com a empresa Quero Educação. A instituição também é a única universidade privada do estado de São Paulo a figurar entre as 10 melhores do país no ranking internacional QS, da consultoria britânica Quacquarelli Symonds.

Para se inscrever basta acessar o site

Continue lendo