Siga-nos!

Destaque

Vestibular de Verão 2022: com 75 anos de história, curso de Direito da PUC-SP está entre os que formam os advogados mais admirados do Brasil

O curso de Direito da PUC-SP tem contribuído na formação de profissionais de alto nível de conhecimento jurídico

Publicado

em

Vestibular de Verão 2022: com 75 anos de história, curso de Direito da PUC-SP está entre os que formam os advogados mais admirados do Brasil

Consolidado entre os mais importantes do país, o curso de Direito da PUC-SP tem contribuído na formação de profissionais de alto nível de conhecimento jurídico, aptos a exercerem cargos na advocacia pública e privada.

Com quatro estrelas no Guia da Faculdade Estadão, a graduação mantém o compromisso de renovar a metodologia de ensino, investir na multidisciplinaridade, transdisciplinaridade, internacionalização e no exercício de atividades práticas para manter a excelência acadêmica e profissional.

Excelência, aliás, que reflete nos resultados obtidos pelos alunos no Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB): a PUC-SP é uma das instituições de ensino superior do país com maior aprovação. Em 2016, o curso recebeu o selo OAB Recomenda, certificação que reconhece aqueles com índices elevados de qualidade, a partir de análises como a aprovação no exame da OAB e dados do Enade, o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes.

Grandes personalidades jurídicas que atuaram e atuam nos Poderes Brasileiros e nas representações diplomáticas se formaram na PUC-SP.

“Esta formação permitiu que seus reflexos fossem sentidos na sociedade desde a criação do curso, formando cidadãos capazes de a transformarem, participando de grandes momentos históricos de luta pela cidadania, por um país livre e democrático, que permitam melhores condições de vida digna a todos. Vale destacar que muitos dos docentes doutores da Faculdade de Direito da PUC-SP possuem títulos de pós-doutorado e de livre-docência e que grande parte da publicação jurídica brasileira, com reconhecimento científico, é produzida por professores da PUC-SP”, afirma a coordenadora, professora Marcia Cristina de Souza Alvim.

A Faculdade de Direito da PUC-SP é a que forma a maioria dos advogados mais admirados do Brasil e a que mais forma gestores juristas para as empresas privadas do país, conforme pesquisa publicada na 14ª edição do anuário Análise Advocacia 500 (2019).

Em 2021, o curso iniciou uma nova matriz curricular, adequando-se à realidade do mundo digital, internacionalização e ampliando a área extensionista.

Mercado de trabalho e estágios

A Faculdade de Direito dispõe de uma coordenação de estágio, com dois professores responsáveis por auxiliar os estudantes na prática jurídica.

O estágio curricular deve ser realizado em instituições públicas ou privadas, conveniadas à Universidade. Os alunos também devem atuar no Escritório Modelo Dom Paulo Evaristo Arns e no Juizado Especial Cível.

Atualmente, mais de 50% dos alunos do curso estagiam, a maioria em órgãos públicos, como o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e a Defensoria Pública do Estado. Os estudantes também estão presentes em escritórios de advocacia de maior destaque, entre eles Machado Meyer Advogados, Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr e Quiroga Advogados, Pinheiro Neto Advogados e Tozzini Freire Advogados, segundo o último ranking da Análise Advocacia (2020), que classifica os escritórios e advogados mais admirados do Brasil.
“Nos próximos anos, o mercado de trabalho para o bacharel em Direito estará em expansão, considerando que no período da pandemia houve uma certa retração, notadamente em concursos para a área pública.Na área privada, escritórios de advocacia e departamento jurídico de empresas são um campo em crescimento para os estudantes. Seja na área pública ou privada, tem uma gama enorme de possibilidades de trabalho. Com o crescimento das ONG’s, a presença do profissional do Direito também é imprescindível”, avalia a professora.

Trabalho Social

O Escritório Modelo Dom Paulo Evaristo Arns é um núcleo extensionista, vinculado à Faculdade de Direito, e sintetiza a experiência acumulada de quase uma década de existência, com relevante história de mobilização e ação em defesa da dignidade humana, expressando uma longa jornada de ações e reflexões jurídicas e multiprofissionais, que têm suas raízes no olhar filosoficamente alargado e compreensivo sobre a vida e suas relações de sustentabilidade. Trata-se de escritório voltado à prestação de serviços de assistência jurídica e judiciária, através do qual os alunos do curso de Direito da PUC-SP podem aprender o exercício do Direito nas mais diversas áreas de atuação: Advocacia, Magistratura, Ministério Público, Procuradoria do Estado, Defensoria Pública, Delegado de Polícia, dentre outras. A coordenadora da graduação destaca a importância do trabalho do Escritório Modelo. “A atuação dos alunos no Escritório Modelo tem por fundamento o exercício de atividades jurídicas concretas em atendimento à população carente. Vale registrar que esta atuação também é pautada em atendimento interdisciplinar, com auxílio de profissionais das Faculdades de Serviço Social e de Psicologia. O estudante aprende na prática a profissão, especialmente a mediação de conflitos e conciliação. Presta serviços à comunidade na área da Tutela Individual, normalmente com encaminhamentos oficiais recebidos da Defensoria Pública do Estado de São Paulo, e na área da Tutela Coletiva, considerando o ano de 2020, teve mais de 150 comunidades tuteladas, beneficiando mais de 27.000 famílias. Em virtude da pandemia da Covid-19, todos os atendimentos aos beneficiários foram realizados de forma remota, seguindo os protocolos de segurança”.

Acesso a portais de periódicos científicos

A PUC-SP possui laboratórios para pesquisas, que auxiliam no desenvolvimento científico e na prática jurídica. Os discentes da graduação em Direito têm acesso a mais de 49 mil periódicos nacionais e estrangeiros em texto completo. Entre as principais fontes de informação estão o Portal de Periódicos da CAPES; a Revista dos Tribunais Online e o Portal de Revistas Científicas da PUC-SP, além de mais de 240 bases de dados e referências com resumos de artigos científicos. Tanto os livros digitais quanto os periódicos podem ser acessados dentro e fora da instituição, a qualquer dia e hora, mediante uso de login e senha individuais. Os estudantes também podem acessar mais de 50 mil e-books e a Enciclopédia Jurídica da PUC-SP, que já teve mais de cinco milhões de visualizações.

Intercâmbio

O curso de Direito da PUC-SP tem acordos de intercâmbio acadêmico com 57 instituições de ensino superior de 25 países. Alunas que estudaram no exterior contam como a experiência foi importante na trajetória acadêmica:

Flavia Moura – formou-se em 2020

“Minha experiência de intercâmbio em Paris foi incrível. Sempre coloquei expectativas sobre a faculdade e sinto que a SciencesPo foi perfeita para o meu perfil. Aprendi tanto que, quando voltei, decidi mudar de área no Direito e hoje sou advogada. Sinto que o intercâmbio foi essencial tanto para o meu crescimento acadêmico quanto para o profissional também.
A PUC-SP foi incrível neste processo. Primeiro, porque coloquei cinco opções de Universidade e sinto que não poderia ter me encaixado melhor na que fui aprovada. Sem contar que a SciencesPo é a universidade em que os cinco presidentes da França estudaram, ou seja, não é para qualquer universidade que abrem as portas para intercambistas. Me sinto muito privilegiada de ter tido essa oportunidade pela PUC-SP.

Sobre o curso de Direito, considero excelente. O melhor do Brasil com certeza! Ter tido a oportunidade de estudar na PUC-SP também foi um grande privilégio pra mim, pois abriu inúmeras portas em escritórios e empresas de primeira linha”.

Ana Luisa Lobato Vieira de Moraes – aluna do 10º semestre

“Fiz meu intercâmbio na Alemanha no segundo semestre de 2019 (voltei para casa um pouco antes da pandemia começar) e foi a melhor experiência que pude ter! É quase impossível descrever o quanto eu cresci em apenas seis meses. Eu tive a oportunidade de conhecer pessoas extraordinárias de todos os cantos do mundo. Não só me inseri na cultura alemã, mas também pude entrar em contato com diversas outras culturas pelas amizades que fiz.

Com o intercâmbio, também aprimorei (e muito) meus conhecimentos na língua alemã, assim como pude entender um pouco como funciona o sistema jurídico alemão. Além do mais, pude viajar e conhecer lugares novos e impressionantes. Só de relembrar toda a experiência já me deixa emocionada e saudosa.

Sem a PUC-SP, acredito que não teria feito o intercâmbio, o que seria uma verdadeira perda no meu crescimento pessoal e profissional. Eu acreditava que, pelo fato de eu estudar Direito, seria difícil eu aproveitar um intercâmbio, em razão de ter que aprender o funcionamento de um sistema jurídico completamente diferente do brasileiro. Se não fosse pelas conversas que tive com o ARII (que também disponibilizaram o contato de outros estudantes que já haviam feito o intercâmbio), eu jamais teria corrido atrás sozinha.

Assim como a experiência do intercâmbio, estudar Direito na PUC-SP fez com que eu crescesse absurdamente. O curso faz com que repensemos ideias, abramos os olhos e quebremos preconceitos. Aprendi a pesquisar diferentes pontos de vista, a desenvolver o meu senso crítico e a aprimorar a minha argumentação. Além disso, trata-se de um curso muito abrangente de matérias. Eu, por exemplo, me apaixonei nos estudos de Direito Processual Civil e Direito Ambiental. Outras amigas, contudo, se apaixonaram pela área de Direito Penal. Isto é, existem áreas para todos os gostos, o que abre inúmeras oportunidades para os estudantes”

Ex-aluna fala sobre o curso de Direito da PUC-SP

Juliana Feitosa – formou-se em 2008

“Eu sou só elogios ao curso de Direito da Pontifícia. Muito bem estruturado e conta com profissionais muito respeitados na nossa área. Realmente, um corpo docente incrível. No mais, é uma excelente Universidade, que acompanha as transformações da sociedade e que assume um papel de liderança na defesa da democracia. Este caldo jurídico é essencial e faz toda a diferença na nossa formação.

A PUC é conhecida por estar sempre à frente dos debates, né? É referência em pesquisa e tem muita tradição jurídica. Tudo isso foi fundamental para a minha escolha. E é fato: a universidade te conquista logo no primeiro dia. O ambiente é provocador, é estimulante e você está, diariamente, refletindo sobre o seu papel e o papel do próprio Direito na sociedade. A universidade é super dinâmica e está sempre atenta à diversidade da comunidade acadêmica. Aliás, acho que se tem uma palavra que define a PUC-SP é diversidade. Nossa formação é multidimensional e os vários cursos estão sempre interagindo.

Então, minha experiência universitária foi muito enriquecedora. Eu tenho muito orgulho de ser filha da PUC-SP e sempre dou um jeito de estar por perto.

Fui juíza no Estado de Goiás e, atualmente, sou juíza estadual em São Paulo.

A Faculdade de Direito me deu uma base muito forte para enfrentar a barra dos concursos públicos. Além disso, a pontifícia me fornece ferramentas diárias para o exercício da magistratura, porque o juiz deve conhecer o Direito, isso é indiscutível. E é claro que a PUC-SP contribuiu para isso, mas a magistratura vai além dos códigos e dos gabinetes. E a formação multifacetada e humanista que obtive na faculdade é o principal suporte da minha função”

Clique aqui para conhecer a grade curricular, valor da mensalidade e corpo docente do curso de Direito da PUC-SP.

Destaque

Não paguei a taxa de inscrição do Enem 2022. E agora?

O pagamento da taxa de R$ 85 era obrigatória para quem não obteve isenção. O que acontece com quem não pagou a taxa do Enem?

Publicado

em

por

Não paguei a taxa de inscrição do Enem 2022. E agora?

Terminou às 22h desta sexta-feira (27) o prazo para o pagamento da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022, impresso e digital. O pagamento da taxa de R$ 85 era obrigatória para quem não obteve isenção. “Não paguei a taxa de inscrição do Enem 2022. E agora?”

Quem não fez o pagamento dentro do prazo indicado não terá sua inscrição confirmada e não poderá participar do Enem 2022, que acontece nos dias 13 e 20 de novembro, de acordo com o Inep.

Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Ao longo de mais de duas décadas de existência, tornou-se uma das principais portas de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (ProUni). Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem para selecionar estudantes.

Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetro para acesso aos auxílios governamentais, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Com informações da Agência Brasil

Continue lendo

Destaque

Lei que amplia Prouni para estudantes de escolas privadas é sancionada

Novas regras do Programa Universidade para Todos (Prouni) para alunos de escolas particulares começam a valer a partir de 16 de julho

Publicado

em

por

Câmara aprova Medida Provisória que modifica regras do Prouni

O presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou a Lei 14.350/2022 que amplia o acesso ao Programa Universidade para Todos (Prouni) para alunos de escolas particulares, mesmo sem bolsa de estudos. Antes, só estudantes de escolas públicas ou que passaram por escolas privadas com bolsa integral podiam participar do programa. As novas regras começam a valer a partir do dia 16 de julho.

Prouni – Escolas Privadas

O texto, originado da Medida Provisória (MP) 1075/21, diz que as bolsas do Prouni continuarão a ser oferecidas aos estudantes de baixa renda, cuja renda familiar não ultrapasse os três salários-mínimos, mas que o perfil socioeconômico deixará de ser um critério de pré-seleção. O desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) continuará sendo considerado critério.

Com as novas regras, os estudantes com deficiência e os professores da rede pública que vão cursar pedagogia ou licenciatura continuam a ser beneficiados com as bolsas do Prouni. Eles já eram contemplados na legislação anterior do programa.

Na sequência vêm os alunos que cursaram todo o ensino médio em rede pública; alunos que dividiram o ensino médio entre a rede pública e a privada, com bolsa integral; alunos que dividiram o ensino médio entre a rede pública e a privada, com bolsa parcial ou sem bolsa; alunos que fizeram todo o ensino médio na rede privada, com bolsa integral, e os alunos que fizeram todo o ensino médio na rede privada, com bolsa parcial ou sem bolsa.

A lei também autoriza que o Ministério da Educação (MEC) dispense a apresentação de documentos que comprovem a eventual deficiência do candidato e sua renda familiar mensal, caso essas informações já estejam em bancos de dados do governo.

Pelas novas regras, ficam extintas as bolsas parciais de 25%. A partir de agora, as bolsas do Prouni deverão ser integrais ou de 50%. Não há mudança no percentual mínimo de bolsas a serem concedidas pelas instituições.

O texto veda ainda aos beneficiários acumular mais de uma bolsa do Prouni. Também fica proibida a concessão de bolsas para alunos de universidades públicas e para estudantes que, numa outra instituição, façam uso do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Apesar de as bolsas do Prouni serem destinadas a estudantes que estão na primeira graduação, a lei abre uma exceção para cursos onde há concomitância ou complementariedade de bacharelado e licenciatura. Nesses casos, o estudante pode obter a bolsa do Prouni para cursar a segunda parte da formação.

De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência, os critérios de oferta das bolsas serão estabelecidos em regulamento pelo Ministério da Educação. As instituições que desejarem aderir ao programa terão quer cumprir algumas obrigações previstas no termo de adesão.

Dentre elas estão a previsão de percentual de bolsas de estudo destinado à implementação de políticas afirmativas de acesso ao ensino superior de: pessoas com deficiência, na forma prevista na legislação; autodeclarados indígenas, pardos ou pretos; e estudantes egressos dos serviços de acolhimento institucional e familiar ou neles acolhidos.

O estabelecimento que descumprir essas regras fica sujeito à suspensão do Prouni, sem prejuízo para estudantes já atendidos.

Fonte: Agência Brasil

Continue lendo

Destaque

Últimos dias de inscrições abertas para o Vestibular de Inverno da PUC-SP

As inscrições para o Vestibular de Inverno da PUC-SP estão abertas até o dia 31 de maio de 2022.

Publicado

em

por

PUC-SP abre inscrições para o vestibular de inverno

As inscrições para o Vestibular de Inverno da PUC-SP estão abertas até o dia 31 de maio de 2022.

Vestibular de Inverno PUC-SP 2022

De acordo com o edital, o processo seletivo será através de prova online ou com a nota do ENEM.

Os que escolherem pela primeira modalidade farão prova online, dia 12/6. Ela será composta de Redação e provas de Matemática, Física, Química, Biologia, História, Geografia, Língua Inglesa, Língua Portuguesa, Literatura e Atualidades, conforme estabelecido no Manual do Candidato.

Já pela segunda modalidade, os candidatos poderão usar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), por meio do resultado obtido pelo(a) candidato(a) nas edições entre 2016 e 2021, desde que a média obtida tenha sido igual ou superior a 450 pontos.

O valor da taxa de inscrição é de R$180,00 para quem optar por fazer a prova online e R$50,00 para que optar por se inscrever com a nota do ENEM.

Cursos oferecidos

  • Administração
  • Ciências Econômicas
  • Design
  • Direito
  • Jornalismo
  • Relações Internacionais

Destaque

Em 2021, a PUC-SP foi eleita a melhor universidade privada do país pelo Guia da Faculdade (antigo Guia do Estudante), publicação do jornal O Estado de S.Paulo em parceria com a empresa Quero Educação. A instituição também é a única universidade privada do estado de São Paulo a figurar entre as 10 melhores do país no ranking internacional QS, da consultoria britânica Quacquarelli Symonds.

Para se inscrever basta acessar o site

Continue lendo